09 mai 2014 – A degeneração do comportamento humano somente vai aumentar, por enquanto…

Com tristeza observamos que a natureza humana, em pleno século XXI, é cada vez pior, posto que estamos a viver extremos, em ambas as situações, do bem e do mal.

Num momento de grande confusão, líderes mundiais, chefes de governo, continuam a agir como se estivessem vivendo a metade do século XX. Tem um país, líder mundial, que desmorona a olhos vistos e adota ações que não condizem com as condições de um líder, e em seu desvario, cria leis de exceções, que permitem assolar, julgar, e até matar em nome de sua segurança nacional. De que segurança nacional ele fala? Certamente, se refere a sua extrema vontade em assolar outros povos para continuar mantendo o seu bem estar, independente do bem estar dos outros povos.

Como resultado, temos ações estupidas de espionagem de líderes, presidentes de países, como a França, Espanha, Alemanha, Brasil e outros, e espionagem de líderes de grandes corporações não americanas, espionagem de e-mails, tráfico na internet, etc.. Uma ação além de imoral, absolutamente “idiota”, fruto de desespero e falta de liderança positiva. De forma clara, demonstra que eles estão perdidos e tem muito medo do resto do mundo.

Tudo é cíclico, é temporário, assim como a própria vida humana. Nada pode durar para sempre, até mesmo porque a evolução e o progresso tem sempre que continuar, custe o que custar.

Impressiona que hoje ser líder e bem sucedido é segundo normas sociais o resultado do seu poder econômico, e assim todos perseguem este paradigma como se Deus fosse. Certamente, muitos vão conseguir, mas a que custo? O que de fato isto vale? Vale muito mais que milhares de vidas humanas, milhares de consciências roubadas, vale mais que uma única vida humana?

Os líderes mundiais são aqueles que dão muita, muitíssima importância à vida, sim a vida de se si mesmo como sendo a única vida que preste, porquanto a vida de outrem não tem valor e serve apenas enquanto for útil, no mais, ela inexiste. Estes líderes maiores formam o espelho de outros líderes menores, e este para outros, e assim por diante, criamos um dogma, um paradigma de sociedade que numa análise mais profunda nada acrescenta, não tem valor algum ao longo do tempo, apenas trás junto a si mais e mais dor e sofrimento a maioria, quase totalidade da população, sejam de países, ou do Planeta Terra.

Todos os humanos do planeta estão lutando para serem líderes de alguma coisa, seja pequena ou grande, mas nenhuma busca por algo grandioso, por objetivos humanos de prosperidade, apenas buscam “Poder”, seja político, militar, ou econômico. “Poder”, basicamente para julgar, condenar e se sobrepujar a outros, quanto mais pessoas o líder sobrepujar, pisotear, mais ele se satisfaz, mais ele regozija de prazer. Vejam quão é mórbido este prazer.

Bilhões de humanos neste exato dia estão passando diversas necessidades, tais como alimentos, roupas, condições inadequadas de vida e saúde, sofrem de escravidão trabalhando continuamente sem nenhuma perspectiva futura, no entanto, a grande maioria do Planeta, não se importa com isto; boa parte porque são mesmos escravos de outros, mesmo vivendo em melhores condições e acham que isto faz parte da realidade e nada podem mudar; outros porque de fato não se importam mesmo com a miserabilidade de outros, quaisquer que sejam eles, todos são indiferentes a outros.

Indiferentes, eis a palavra, indiferentes. Somos todos hoje indiferentes entre si.

Desde o tempo das cavernas o homo sapiens ariano luta consigo mesmo num eterno dilema entre buscar agregar todos os seres humanos para poderem viver melhor, com o conjunto de seres unidos trazendo mais estabilidade, segurança, prosperidade, produção e bem estar geral, e outro ser dentro de si que quer conquistar as posições de liderança e submeter os demais à condição de seus servos, para proporcionar o maior bem estar possível, não aos outros, para exclusivamente para si mesmo. Qual dos dois indivíduos dentro de cada homem está se saindo vencedor desde o tempo das cavernas?

De um lado a civilização atual está evoluindo muito, no aspecto de melhoria de vida, graças a união dos servos que produzem, vão às fábricas, cujos filhos estudam, se tornam cientistas, pesquisadores e produzem de tempo em tempos maravilhas das ciências que trazem o progresso humano, assim como os servos dos campos produzem alimentos para todos, outros idealizam novos produtos, descobertas na medicina, etc..

Mas por outro lado, líderes de fato, na atual civilização são menos de 1% da população mundial, diria até menos de 0,5%, diria até que são menos de 200 indivíduos, estes sim manipulam tudo, e a todos, independentes e indiferentes. São os verdadeiros donos do Poder. Detém, de acordo com as leis dos homens, mais de 70% de toda a riqueza do Planeta. Onde estão os mais de 400 trilhões de dólares que circulam no mundo? O PIB americano é hoje de 13 trilhões de dólares, um café pequeno diante dos “poderosos”, então os americanos representam apenas um servo que produz liderança negativa sobre outros países mais servos ainda, e assim por diante.

A lei e os direitos humanos sobre a face da Terra foi manipulada desde o tempo das cavernas, e muito mais no atual e contemporâneo sistema moderno. Tudo foi estimulado para defender e proteger os bens e direitos não dos povos, mas dos líderes, dos grandes líderes, e dos pequenos servos-líderes, e assim assistimos que o sistema da forma que se encontra caminha para uma derrocada total e completa, posto que não objetivando em nenhum momento o bem estar da maioria, a lei não representa a verdade, e em algum tempo não mais prosperará.

Há um combate de valores de consciências hoje e que marca o fim definitivo da Era de Peixes, entre os homens egocêntricos e seus últimos representantes que não vão durar mais que cinquenta anos no Poder e os novos homens que despertam na Era de Aquarius e aqueles que nascem hoje, 100% de Aquarius, já despertos com uma nova consciência e a busca de um novo paradigma para a civilização que se baseie na paz, prosperidade e bem estar para todos.

Igualdade, Fraternidade e Liberdade, voltam a marcar o norte da civilização, e nesta ordem.

Porém, antes, para o despertar das massas, tudo terá que ser posto de cabeça para baixo e a degeneração precisa mesmo prosseguir porque sem amor, resta a dor para nos ensinar.

Por Atama Moriya em 09 de maio de 2014.

Esse post foi publicado em "2012" - Fim de um ciclo e marcado , . Guardar link permanente.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s