13 set 12 – O declínio do ocidente: Tragédia ou comédia?

por Paul Craig Roberts – Antigo secretário de Estado do Tesouro dos EUA e colaborador do Wall Street Journal 

Durante a Guerra do Vietname a Suécia era um país independente com consciência moral e abrigou cidadãos americanos que protestavam contra a guerra e que recusaram a conscrição (alistamento obrigatório). Washington percebeu o custo disto e comprou o governo sueco a fim de impedir um ressurgimento de consciência moral da parte de qualquer governo ocidental. 

No pós II Guerra Mundial e durante as décadas seguintes da Guerra Fria com a União Soviética, os países ocidentais apresentavam-se como a consciência moral do mundo. Descobrimos que isto em grande medida foi uma farsa. Os “países ocidentais” são meros peões cúmplices dos crimes de Washington quando o governo dos EUA tenta bloquear toda informação na sua busca de hegemonia mundial.


Mark Weisbrot, ao escrever na Aljazeera, tem o que dizer acerca da utilização por Washington do seu governo fantoche na Suécia a fim de perseguir Julian Assange pela publicação de documentos que revelam a má fé de Washington e a fraude a outros países: 

http://www.aljazeera.com/indepth/opinion/2012/09/20129674125619411.html

“Há uma abundância de provas de que os EUA estão muito interessados em punir Assange, e elas continuam a crescer: em 18 de Agosto, o Sydney Morning Herald informou que o serviço de estrangeiros da Austrália estava consciente de que as autoridades dos EUA estiveram a perseguir Assange durante pelo menos 18 meses. E em 24 de Agosto Craig Murray, antigo embaixador do Reino Unido com 20 anos de carreira diplomática, informou que os seus colegas do Foreign Office britânico sabiam melhor porque fazer a ameaça sem precedentes de invadir a embaixada do Equador, mas que fizeram-no sob pressão de Washington. 
“Tal como muitos países europeus, incluindo naturalmente o Reino Unido, a política externa sueca está estreitamente alinhada com a do governo estado-unidense. Esta não foi a primeira vez em que a Suécia colaborou com seus aliados de Washington para violar direitos humanos e o direito internacional. Em 2001, o governo sueco entregou dois egípcios à CIA de modo a que pudessem ser enviados ao Egipto, onde foram torturados. 

“A ação sueca provocou a condenação da ONU e o governo foi forçado a pagar indenizações às vítimas; ambas posteriormente isentadas de qualquer suspeita de transgressão. Inquéritos mostram que os suecos consideraram tal crime como o pior escândalo político no seu país em 20 anos. 

“A Suécia é uma social-democracia altamente desenvolvida que tem muitas garantias de direitos civis e liberdades para os seus cidadãos. O povo da Suécia não deveria permitir que o seu governo continue a desacreditar-se em outro crime governamental internacional – este um ataque funesto à liberdade de expressão – simplesmente porque Washington assim o quer”.

Todos os países ocidentais cumprem as ordens de Washington e são cúmplices nos seus crimes. Washington ou Israel – no essencial, a mesma coisa – fez com que o governo fantoche do Canadá acabasse as relações diplomáticas do país com o Irão sem nenhuma razão que se veja. O ministro canadense dos Negócios Estrangeiros, John Baird, numa inabitual mostra de ignorância, mesmo para ele, condenou o Irão como uma “ameaça à segurança global”. Nenhuma pessoa inteligente poderia acreditar que o Irão constitui uma ameaça à segurança global. 

Olhe-se para John Baird. Ele parece mesmo um idiota mentecapto. No que é que se tornaram os canadenses, que foram outrora um povo inteligente e tolerante, para colocaram loucos no ministério? Baird, depois de ser informado pela sua equipe que ao Irão faltava força para ser uma ameaça à segurança global, mudou a sua justificação e insistiu em que rompeu relações diplomáticas devido à hostilidade do país para com Israel. Isto trouxe para o imbecil ministro dos Negócios Estrangeiros do Canadá gargalhadas ainda mais altas. É Israel que tem estado a ameaçar o Irão com ataque militar e a exigir que os EUA se lhe juntem, não o Irã a ameaçar Israel com ataque. 

Os países ocidentais tornaram-se uma caricatura de hipocrisia. Se os países ocidentais não estivessem armados com ogivas nucleares, a maior parte do mundo cairia na gargalhada.

10/Setembro/2012

Anúncios
Esse post foi publicado em "2012" - Fim de um ciclo e marcado . Guardar link permanente.

Uma resposta para 13 set 12 – O declínio do ocidente: Tragédia ou comédia?

  1. Clara disse:

    Olá Atama,

    Sempre pensei nessa linha e concordo que Washington e Israel são a mesma coisa.
    Sou brasileiríssima e não tenho qualquer ascendência árabe.
    A Paz dos Povos fica difícil quando um povo como EUA quer a hegemonia do mundo interferindo na vida econômica e política de outros povos, insuflando distúrbios, e tirando vantangens de toda a ordem, etc..
    O dedo dos americanos está em toda sorte de injustiças e tem como aliados alguns países…de muitas maneiras devem também levar vantagens.
    Acompanho a política internacional e gostaria de saber até onde isso vai…
    Um abraço e agradecimentos pelas matérias publicadas.

    Clara

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s