29 mar 11 – Reatores no Japão estarão mesmo fora de controle? Possibilidades de desastre total?

É mesmo impressionante o que está acontecendo com os reatores de Fukushima. Todos os dias lemos notícias preocupantes. Muito preocupantes mesmo.

Aparentemente não há um plano pré-definido de como controlar definitivamente os reatores que apresentam problemas.

Reatores Nucleares de Fukushima após o terremoto de 11-03-11

A cada dia um novo problema surge ou é divulgado. Na semana passada os reatores 2 e 3 apresentaram vazamentos, embora não pudessem detetar por onde estaria vazando.


Já foram constatadas contaminação nos alimentos, na água, no leite e também na água do mar.

Já foram constatados níveis de contaminação radioativa no solo e isto é algo muito sério.

As nuvens radioativas já foram levadas por correntes de ventos e nos EUA, em constante vigília, vários estados já notificaram o departamento nacional responsável por este controle sobre a presença de traços radioativos nos reservatórios e água de chuva, e isto já chegou do outro lado, no estado da Flórida também.

Teme-se nos EUA que em algumas localidades, se a contaminação continuar, deverão impedir que a população se sirva da rede de água.

Especialistas em entrevistas nos EUA e Europa dizem que a situação em Fukushima é muito grave e que não há planos efetivos da empresa que controla a Usina em acabar com este problema.

Aliás, dizem que o problema poderá durar semanas, meses e até vários anos para ser contornado.

O Governo russo, com a experiência de Chernobyl está recomendando que o governo japonês parta para o desativamento completo da Usina o quanto antes. Mas até isto parece muito complexo.

Chernobyl foi desativada completamente e num raio de 200 quilômetros todas pessoas foram evacuadas definitivamente, se bem que lá ocorreu uma explosão.

Não nos parece que o Japão consiga efetuar esta operação de desligamento com facilidade.

Contudo, há uma agravante: os reatores de Fukushima são 4 vezes maiores que o de Chernobyl.

Especialistas estão alertando pela possibilidade de vazamento de material radioativo dos reatores e escorrer como lava em direção ao mar e não há nada que possa conter este tipo de ocorrência, segundo eles.

A contaminação dos mares asiáticos seria algo terrível e traria consequências impossíveis de serem previstas na vida dos mares. Seria a morte de 1/3 dos mares?

Apenas para lembrar sobre Chernobyl: ele causou a morte direta e rápida de 18 mil pessoas, e mais 250 mil pessoas foram contaminadas, e destas milhares acabaram morrendo por doenças causadas pela radioatividade anos após, sem contar as crianças, muitas continuam nascendo com graves defeitos físicos até hoje.

E para piorar, hoje foi divulgada a notícia de que o reator 1 está com níveis de temperatura críticos embora já refrigerado com agua doce desde a sexta feira passada. Esperamos que isto seja contido.

A empresa de energia que controla a Usina continua pretendendo religar a geração o mais rapidamente possível. Uma medida contrária à recomendação dos técnicos russos.

Em entrevista a CNN um especialista fala sobre o grave problema que representa a Usina Nuclear de Fukushima neste momento:

Que fazer? Bem, se eles não sabem, imagina nós.

Me preocupa também alguns especialistas minimizarem o problema ao afirmarem que a midia está criando uma “nuclearfobia” e que isto não é tão sério assim. Será? Então porque os governos de vários países estão tão preocupados com o problema nuclear? Na Alemanha pensa-se mesmo em desativar todas as Usinas Nucleares do país.

Os nossos reatores de Angra são velhos também, e com projetos de antes da década de 1970. Será que são tão seguros assim?

Por Atama Moriya, em 29-03-2011 as 01:00hs.

Anúncios
Esse post foi publicado em "2012" - Fim de um ciclo, texto e marcado , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para 29 mar 11 – Reatores no Japão estarão mesmo fora de controle? Possibilidades de desastre total?

  1. Daniela disse:

    E nós, do hemisfério sul, ficamos orando e pedindo para Deus que Ele resolva esse assunto; quase indiferentes. “Quase” porque sentimos, mas pouco podemos fazer.

    Talvez mudar o estilo de vida, acreditando finalmente que esse capitalismo selvagem que está ai, aqui, em todo lugar vai levar nossa espécie (a humana) à extinção!

    Acredito que “nuclearfobia” não seja o caminho. A consciência é o caminho…

    Precisamos parar de criar coisas perigosas (como uma usina nuclear, por exemplo) para satisfazer um estilo de vida insustentável. Luxuoso, confortável…. mas INSUSTENTÁVEL!

    Usinas nucleares servem para produzir a energia excedente necessária para funcionar aparelhos eletrônicos que são dispensáveis a nossa vida.

    Apenas uma proposta de pensamento…
    Abraço.
    Daniela

  2. Um Amigo disse:

    É Atama; tudo é assustador, nunca imaginaria que isso conseguiria chegar à Flórida. Li que é questão de tempo para tal coisa chegar à Europa também (por isso não entendo como eles afirmam que essa radiação ainda não chegou a Tóquio, pelo menos na ultima vez que li sobre a capital japonesa informavam isso).

    Indo para o lado econômico deste evento, EUA e Europa pararam de comprar uma série de produtos japoneses (daqui a pouco o “mundo” fará o mesmo). Fico me indagando se o Japão conseguirá dar a volta por cima mesmo sendo um país rico (mas que já vinha enfrentando problemas econômicos), creio que conta muito a favor à disciplina e a cultura Japonesa perante a adversidade (a capacidade de superação deste povo e o modo como encaram o mundo), torço muito por eles.

    Também não consigo deixa de pensar na Coréia do Norte “vendo” tudo isso de perto.

    Ééé Atama; este planeta é muito agredido. Com relação ao mar, ano passado foi a BP com aquele vazamento (fora o que não é noticiado), agora essa radiação mar/terra/ar…só falta esses países quererem retornar a era do carvão como fonte “segura” de energia (informando que inventaram um novo método com filtros de contenção 100% eficientes = que só lançarão resíduos não prejudiciais na atmosfera, blá, blá, blá)…ai o planeta enlouquece de vez e vamos para as “cucuias”.

    Aguardemos.

    Fique com Deus, fique bem.

    Um Amigo.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s