Haiti faz parte da tragédia anunciada “2012”? – Parte I

A partir do dia 12 corrente as 23.35hs (UTC) já ocorreram quatro grandes abalos sísmicos no Haiti, o primeiro de maior intensidade, 7,1 na escala Richter e outros menores, e poderão ocorrer mais nos próximos dias.

Como resultado várias cidades foram destruídas em quase 70% de suas construções e hoje, 18.01.2010, já se fala em cem mil mortos e três milhões de desabrigados, sem contar outros milhares de corpos soterrados em escombros que levará meses para serem descobertos. Há pelos menos duzentas e cinqüenta mil pessoas necessitando de atendimento médico imediato. Não há água potável. Além de Porto Príncipe, mais três cidades foram completamente arrasadas.

Um horror que lembra os filmes catastróficos que são produzidos, como a série Survival da BBC.

Reina um caos total, posto que não existe mais nenhuma sociedade minimamente organizada e produtiva, não há mais governo, não há mais polícia, lei, etc. Pelas filmagens do local percebe-se que as pessoas andam a esmo de um local para outro. Há gangs formadas que atacam os depósitos de alimentos e saqueiam tudo que podem. Parece que voltamos aos tempos das cavernas e lutamos desesperadamente por água e alimentos. Não há mais racionalidade.

Haiti e outras ilhas na América Central estão sobre uma junção de placas tectônicas que ora estão deslizando em atritos fortes que causam os terremotos. Há grandes chances de novos terremotos sobre a região da América Central ainda este ano.

Na década passada houve um super grande terremoto em Kobe no Japão também e milhares foram as vítimas, porém por se tratar de um país extremamente organizado souberam rapidamente reconstruir tudo e evitar o desamparo as vítimas. Mas não é o que acontece em países menores e pobres como estamos observando.

O Haiti nem sempre foi tão pobre e miserável, o mais pobre do ocidente. Já foi uma espécie de “colônia” americana de produção de alimentos baratos. De tanta exploração econômica americana a economia ruiu totalmente, como aliás também ocorreu em outros países da América Central subjulgados por um poderio econômico maior vizinho.

Já sem uma sociedade justa e uma economia organizada para trazer sem uma sociedade justa e uma economia organizada para proporcionar bem estar ao povo de forma justa, foi alvo de ditadores inescrupulosos que a despeito da miséria da maioria da população construíram palácios governamentais que ora foram totalmente destruídos. Uma ironia a existência de palácios enquanto o Povo vive em situação de miséria total, dependente totalmente de tropas da ONU e ajuda dos países amigos, verdadeiros, como o Brasil.

Este desastre é um pré-anuncio de “2012” ?

O nosso sol esteve calmo durante alguns anos e aparentemente despertou em dezembro com cinco grandes erupções cujas conseqüências encontramos estamos vendo nestes dias. Demora-se de quinze a vinte dias para surgiram na Terra os efeitos das fortes irradiações magnéticas produzidas pelo sol. Dia 11 de janeiro houve uma nova grande explosão visível no sol. O máximo que podemos fazer agora é esperar que as conseqüências sejam pequenas.

Há muitas fantasias criadas em torno de 2012 e preciso termos cuidados com estas análises e anúncios sobre o que vai ocorrer.

Primeiramente devemos considerar 2012 apenas como um referencial para muitos acontecimentos que podem advir dos problemas climáticos. Não é uma data, mas um referencial.

Nossa ciência avançou muito, mas ciência alguma ou profecia alguma poderá dizer com certeza o que vai acontecer no dia de amanhã, portanto, apenas podemos inferir utlizando métodos científicos e compreender que as profecias não são “balelas”, porém devem ser investigadas com o melhor racionalismo possível neste momento utilizando o conhecimento do esoterismo, mas sem os fanatismos característicos do homem quando quer acreditar em algo a qualquer custo, seja um crente ou um cético.

Os Maias e “2012”

Os maias com o devido respeito que devemos sempre ter com as civilizações mais antigas, já se encontrava em decadência quando os espanhóis os encontraram, e sua cultura decadente, como a nossa atual encontra-se também, provinha ainda dos antigos toltecas quando estes também estavam no auge.

Isto posto, os mais calcularam o seu calendário até o que seria equivalente ao ano de 2012 de nosso tempo romano, apenas isto. Afirmar que teremos o fim de nossa civilização é um erro. Há apenas um mudança total de ciclo, fecha-se completamente o ciclo de Peixes e adentramos em cem por cento no ciclo de Aquarius, o que diga-se de passagem deverá ocorrer somente em meados de 2013 e não 2012.

Em todo final de ciclo há grandes mudanças e as civilizações antigas sabiam disto, não só os Maias, basta procurar pelos conhecimentos mais antigos do Oriente.

Então, sem nos alongarmos demais, 2012, em meu conceito é apenas um referencial de um final de ciclo de Peixes e trará em seu bojo mudanças profunda que formarão o alicerce de nossa civilização pelos próximos dois mil anos, quando ocorrerá novo fim de ciclo por volta do ano de 4005.

– continua

Por Atama Moriya, em 18-01-2010

Esse post foi publicado em "2012" - Fim de um ciclo e marcado , , , . Guardar link permanente.

8 respostas para Haiti faz parte da tragédia anunciada “2012”? – Parte I

  1. Atama Moriya disse:

    Com referencia a sua mensagem postada em meu blog

    https://atamamoriya.wordpress.com/

    “PARABÉNS! Esta postagem do seu blog foi escolhida para ser publicada numa obra literária que estamos a preparar, caso esteja interessado/a em ceder-nos gratuitamente todos os direitos autorais e literários, será recompensado/a com a inclusão no nosso livro do endereço do seu blog (E o seu nome se assim o desejar). NOTA: Caso esteja de acordo, aguardamos resposta para o e-mail: blogstalentosos@gmail.com

    Informo que não autorizo a referida proposta e não tenho interesse nela.

    O texto mencionado e outros estão já em poder de minha Editora para publicação futura.

    Saudações.

    Atama Moriya

  2. T&T disse:

    PARABÉNS! Esta postagem do seu blog foi escolhida para ser publicada numa obra literária que estamos a preparar, caso esteja interessado/a em ceder-nos gratuitamente todos os direitos autorais e literários, será recompensado/a com a inclusão no nosso livro do endereço do seu blog (E o seu nome se assim o desejar). NOTA: Caso esteja de acordo, aguardamos resposta para o e-mail: blogstalentosos@gmail.com

  3. Um Amigo disse:

    Olá querida Ode.

    Tudo na paz ai? Espero que sim.

    Com relação ao seu post, farei o seguinte. Vou colocar seus trechos entre “” (aspas) e minha resposta abaixo dos mesmos, ta.

    “É uma enxurrada de notícias do que se passa no Haiti, não dá p/ ler tudo; algumas notícias e imagens principalmente da TV (mais exploradora de sensacionalismo – ibope) são tão chocantes que chego a mudar de canal, porque não contribui em nada, só me deixam p/ baixo e contaminam a atitude mental/espiritual que devemos ter neste momento.”

    Entendo o que você quer dizer, mas existem grupos de pessoas que ainda hoje precisam ver cenas como essas querida Ode = para algo dentro delas sacuda (refiro-me a aquelas pessoas que acham que vieram ao mundo a passeio: que acreditam que a vida se resume a próxima “balada” do final de semana, a ida no Shopping para comprar futilidades e “agarrar” mulher ou homem, que acham que tudo se resume numa “azaração” só, etc).

    De fato as cenas são fortes e é necessário estar bem firme para não se deixar levar; mas mesmo com o ibope que a mídia sempre busca com esses eventos, da exploração e sensacionalismo que de fato acontece (e muito), etc…acredito que um “determinado papel” é desempenhado com relação a várias pessoas que só conseguem ter um “lampejo” de “consciência = cair a ficha” quando vêem cenas fortes assim (mesmo que seja só um “insight” = a “esperança” é que esse curto momento sirva para “plantar” uma “pequena semente” e quem sabe essa possa um dia “germinar” = se a pessoa permitir ou se situações externas imporem isso).

    Apesar de todo sofrimento existente e das atitudes não muito nobres de vários meios de comunicação em exibir vários eventos assim, isso acaba mobilizando ajuda e fazendo…talvez…com que um pequeno grupo de pessoas que antes só “viajavam no mundo da lua”…“aterrissem”…e vejam que o mundo não se resume tão somente em “encher a cara de álcool” na próxima “balada”, comprar supérfluos em Shoppings e/ou arrumar mulher/homem em tudo que é canto/lugar.

    “Se martirizar e sofrer não é o caminho, muito menos a revolta.”

    Sim; o importante é que as energias desses sentimentos sejam bem canalizadas (pois é praticamente impossível vivermos na Terra sem que esses sentimentos/sensações aflorem nas mais variadas etapas de nossas vidas aqui, no físico = diversos motivos/situações despertam isso em nós)…é algo difícil demais…temos muito que aprender ainda.

    Você está certa; não podemos simplesmente sentir algo e nos exaurir naquilo (não dar foco nessa energia), este não é o caminho (precisamos dar foco).

    “Vibrar positivamente p/ que o auxílio espiritual e físico sejam promovidos por lá é o que é possivel neste momento. Aliás, em outros pontos do planeta tb pipocam situações angustiantes (aqui perto por ex, no Brasil!); é preciso atentar que ali é o ponto em foco da mídia, que logo a esquece como foi na região do tsunami e outras situações dramáticas já ocorridas…”

    Sim Ode; essa é uma tendência nossa = da humanidade = esquecer de um evento assim até que outro ocorra ou à medida que o tempo for passando.

    “A questão é que estão aumentando, em quantidade e intensidade.”

    Verdade, e acontecem de formas tão claras que muitos não percebem (semelhante àquela parábola do Sapo que é cozido se aumentamos a temperatura da água lentamente = ele não percebe a mudança/perigo, ao contrário se a temperatura da água fosse aumentada rapidamente ou ele jogado ali com ela já quente).

    Muitos não vêm percebendo, visto que estão tão focados em suas “vidinhas” corriqueiras.

    “Apreciei a atitude do governo da Somália, que ofereceu terras para a migração dos haitianos que desejarem sair de lá.”

    Também gostei, bem como da atitude do governo de Israel (que está lááá do outro lado mundo), eles enviaram 2 ou 3 aviões (estilo Jumbo) com água/comida/medicamentos/médicos. Normalmente só os vizinhos próximos (do mesmo continente = no nosso caso, as Américas) que geralmente se compadecem e ajudam. A França também enviou, mas na minha opinião, tanto a França quantos os EUA possuem obrigações morais de ajudá-los = não fazem mais que obrigação, dado as dívidas históricas que estas duas nações tem com o Haiti.

    “E a aceleração da adoção das crianças órfãs. Tem boas almas encarnadas que têm a possibilidade e condições de encontrar meios de aliviar o sofrimento daquele país. Tem almas desencarnadas evoluídas que estão no mesmo empenho!”

    O astral ali deve estar um caos também, em polvorosa (pois sempre o numero de necessitados é maior que o de ajudantes, isso é valido tanto no plano físico quanto astral = assim na “Terra” como no “Céu” = a situação física de um planeta/orbe “imita” seu astral).

    “A área já é condenada como lugar p/ se morar. Como tem mostrado os mapas das placas tectônicas, eles estão bem em cima de uma junção! Isso me fez lembrar da cidade que visito no sul: Ali passa o Rio Iguaçu, enorme, volumoso (cerca de 50m de uma margem a outra). Uma margem é alta e a outra é baixa, como acontece com muitos rios; as terras são valorizadas num lado e muito baratas no outro (aquele que quando o rio sobe inunda tudo). A população de baixa renda sempre ocupa as regiões desvalorizadas por seu risco. O Haiti é assim. Quem podia escolher não quis montar seu “governo” lá, foi sobra de terras…”

    “Reconstruir” este país (algo que não acredito, as cifras falam em 10 bilhões de dólares http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/haiti_sismo_dominicana_ajuda ) neste mesmo lugar sempre dará margem para que cedo ou tarde eventos dessa mesma natureza voltem acontecer (levando mais caos, mortes/sofrimentos, gastos/custos). Não adianta levantar construções normais de tijolos em áreas sísmicas (lugares assim só com tecnologia “anti-terremoto”, mas para isso, o país tem que ter “bala na agulha”, coisa que o Haiti…bem, vocês sabem).

    O Japão é o país mais avançado nas construções “anti-terremotos”, seus prédios e “arranha-céus” possuem bases com molas e rolos, essas bases “acompanham” os movimentos dos abalos sísmicos e não deixam essas “ondas de choque” atingirem as estruturas acima = os prédios (lógico que tudo tem um limite até onde resistem, mas para que um prédio desse caia, putz, nem da para imaginar o que pode ter acontecido ao redor = com as demais construções tradicionais). Enfim, para o Haiti voltar a construir prédios lá, tinha que contar com esse “know-how” dos japoneses ou de outra nação que domine essa tecnologia…mas como o Haiti é o Haiti…bem, já sabemos né…

    “Só que as crianças acompanham seus pais onde eles estão (como acontece aqui nos morros que agora andam desmanchando facilmente) e estas crescem e colocam seus filhos lá tb. Não adianta reconstruir o lugar, é preciso tirá-los de lá!”

    Sim, esse é o caminho e o problema. Países (e seus pedaços de terras) são divididos em fronteiras, poucos vão aceitar mais contingente de pessoas chegando e se instalando, pois geralmente isso vai se traduzir em aumento da criminalidade, mais problemas sociais, etc. De fato, é um baita problemão dado o sistema que rege essa humanidade atualmente (o capitalismo).

    “Lembram de uma profecia (e que a ciência tb anuncia) que diz que muitos irão receber em suas casas os desabrigados do clima?”

    Não sei se faz parte da mesma profecia; mas já ouvi que o Brasil será o “celeiro do mundo” (quando outras áreas do planeta estarão prejudicadas pelo desequilíbrio climático e suas colheitas não vingarão = “nós” vamos alimentar muitos países), bem como este país vai acolher muitos desabrigados de outras nações…agora não perguntem se isso tem ou não um fundo de verdade, eu prefiro viver o agora, fazer minha parte e ver o que acontece…risos.

    Quem viver, verá o que vai acontecer de fato…risos.

    “Vc receberia um desabrigado em sua casa? Pois é, por enquanto vemos migrações de longe: na África, nas guerras como na Bósnia, milhares de pessoas andando a esmo p/ longe tentando se salvar… Aqui já temos regiões bem difíceis de se habitar, o jeito é sair e buscar lugares mais seguros. Mas como, se cobram até p/ se deslocar? Quem dirá ocupar terras novas. E ainda temos os terroristas-oportunistas do MST (argh!), que obtém lucros com as invasões. Aí fica complicado, identificar o que é necessidade e o que é violência de grupos suspeitos…”

    Eu às vezes me pergunto se existirão casas.

    “É o Mad Max chegando fora das telas, será?”

    Ainda bem que você vai abrigar todos nós, seus amigos, na sua casa quando isso acontecer…kkk.

    “O governo perde uma boa chance de fazer o Nordeste, naquela região de seca, ficar habitável com o uso da tecnologia. Já era p/ estar funcionando sistemas de irrigação que evitassem o aumento das migrações, pois as outras regiões tb apresentam problemas. A Serra do Mar está desmanchando, o lado da fronteira com outros países está em disputa sem a atuação das Forças Armadas p/ controlar a violência, xi, não há p/ onde correr mesmo.”

    Tem para onde correr sim, vamos para sua casa…risos. Vamos todos chegar, com “malas e cuias” e fazer “toc, toc”: “Somos nós, seus amigos. Abra a porta, ‘só’ viemos nós e mais toda parentela/família (risos). Viemos passar uma ‘temporada’ com data para chegar, mas sem data para sair (risos)”.

    Olha lá em; não vale para mim, por ex, que como sabe sou admirador de cães de guarda, me esperar com Rottweilers, Dobermanns, Pastores Alemães e afins no portão da sua casa, dizendo: “Entra, quero ver”…kkk.

    É amigo viu…risos.

    “Cada região com seu inconveniente, e olhem que por aqui comparado com outras regiões do planeta ainda favorece deslocamento! Sabe-se lá até quando.”

    Uma amiga nossa costumava falar sobre isso comigo.

    “Voltando ao Haiti e concuindo, as áreas pobres e desvalorizadas, i. é, “a margem baixa do rio”, vão ser as primeiras a promover as migrações, agora vamos ver se não haverá conflitos com os habitantes da “margem alta”, que no momento estão jogando água e comida lá de cima, quero ver na hora que precisar receber os hóspedes…”

    É amigos; vamos assistir muitas coisas de camarotes, e talvez, quem sabe, até faremos parte do “show/espetáculo”. Ainda bem que temos a Ode para nos salvar e dar abrigo…risos.

    “Um Grande Abraço, meus caros, fiquem com Deus!
    Ode”

    Um grande abraço Ode e demais leitores.

    Fiquem com Deus, fiquem bem.

  4. Um Amigo disse:

    Olá nobre Adriana, tudo na paz? Espero que sim.

    Você tem razão; se por um lado observamos um sofrimento imenso/terrível deste povo, por outro é uma oportunidade histórica para que diversas nações/empresas/pessoas “exercitem” seu lado “humanitário”, principalmente para paises como a França/EUA, pois ambos possuem uma dívida História com essa nação.

    De todo modo; teremos que aguardar o tempo para ver o que de fato vai se suceder ali…mas se alguém colocasse um revolver na minha cabeça e dissesse para eu expor uma opinião agora = baseado em tudo o que nossa Humanidade já fez neste mundo (seus exemplos nos relacionamentos com outros povos e com seus próprios concidadãos), diria que esse país será uma “nova África” (mas é como sempre digo, espero estar totalmente errado/equivocado).

    Continuando…

    Sim; veremos ONG’s, voluntários (médicos, enfermeiros, etc), empresas e Igrejas honestas realizando diversos trabalhos que em teoria deveriam ficar a cargo do Estado (mas que em virtude da ausência de um governo sólido ali + faltas de recursos do país = ausência do Estado mesmo…estas “instituições” vão assumir muitas dessas atribuições)…como é na África.

    Também veremos o outro lado da moeda, ou seja, aproveitadores (ONGs, voluntários, empresas e Igrejas que vão para lá almejando diversos interesses escusos, ex: isso me lembra quando o Sul do Brasil precisou de ajuda ano passado em virtude das chuvas/enchentes no Vale do Itajaí, foi mostrada pessoas trabalhando como “voluntários” e levando para casa – em seus carros – as diversas doações que chegavam de todo Brasil = e alguns identificados nas reportagens de TV devolvendo o que “surrupiaram” nos dias seguintes).

    Muitas empresas vão adorar participar da “reconstrução” deste país por motivos não muito nobres (subornos, obras superfaturadas, etc). Ainda mais quando se estima, por baixo, que a “reconstrução” do Haiti deve girar em torno de 10 bilhões de dólares (muitos vão deitar e rolar sobre isso ai).

    http://br.noticias.yahoo.com/s/afp/haiti_sismo_dominicana_ajuda

    Enfim; veremos “de tudo um pouco”, ou “de tudo um muito”. Espero estar totalmente errado Adriana, torço para “queimar minha língua” mesmo, mas acredito que essa comoção toda será só no inicio e por um tempo (1, 2 3…6 meses, sei lá) até que o mundo se volte para outros assuntos ou que “novos Haitis” ocorram por ai.

    Aguardemos nobríssima Adriana, façamos nossa parte e vejamos o que acontece nessa Orbe.

    Uma ótima semana para você e os seus.

    Fique com Deus, fique bem, sempre.

  5. Ode disse:

    Boa Tarde Atama, Adri e Nobre Amigo!!
    Saudações a Todos os leitores do blog!!
    É uma enxurrada de notícias do que se passa no Haiti, não dá p/ ler tudo; algumas notícias e imagens principalmente da TV (mais exploradora de sensacionalismo – ibope) são tão chocantes que chego a mudar de canal, porque não contribui em nada, só me deixam p/ baixo e contaminam a atitude mental/espiritual que devemos ter neste momento. Se martirizar e sofrer não é o caminho, muito menos a revolta. Vibrar positivamente p/ que o auxílio espiritual e físico sejam promovidos por lá é o que é possivel neste momento. Aliás, em outros pontos do planeta tb pipocam situações angustiantes (aqui perto por ex, no Brasil!); é preciso atentar que ali é o ponto em foco da mídia, que logo a esquece como foi na região do tsunami e outras situações dramáticas já ocorridas…

    A questão é que estão aumentando, em quantidade e intensidade.
    Apreciei a atitude do governo da Somália, que ofereceu terras para a migração dos haitianos que desejarem sair de lá. E a aceleração da adoção das crianças órfãs. Tem boas almas encarnadas que têm a possibilidade e condições de encontrar meios de aliviar o sofrimento daquele país. Tem almas desencarnadas evoluídas que estão no mesmo empenho!

    A área já é condenada como lugar p/ se morar. Como tem mostrado os mapas das placas tectônicas, eles estão bem em cima de uma junção! Isso me fez lembrar da cidade que visito no sul: Ali passa o Rio Iguaçu, enorme, volumoso (cerca de 50m de uma margem a outra). Uma margem é alta e a outra é baixa, como acontece com muitos rios; as terras são valorizadas num lado e muito baratas no outro (aquele que quando o rio sobe inunda tudo). A população de baixa renda sempre ocupa as regiões desvalorizadas por seu risco. O Haiti é assim. Quem podia escolher não quis montar seu “governo” lá, foi sobra de terras…

    Só que as crianças acompanham seus pais onde eles estão (como acontece aqui nos morros que agora andam desmanchando facilmente) e estas crescem e colocam seus filhos lá tb. Não adianta reconstruir o lugar, é preciso tirá-los de lá!

    Lembram de uma profecia(e que a ciência tb anuncia) que diz que muitos irão receber em suas casas os desabrigados do clima?
    Vc receberia um desabrigado em sua casa? Pois é, por enquanto vemos migrações de longe: na África, nas guerras como na Bósnia, milhares de pessoas andando a esmo p/ longe tentando se salvar… Aqui já temos regiões bem difíceis de se habitar, o jeito é sair e buscar lugares mais seguros. Mas como, se cobram até p/ se deslocar? Quem dirá ocupar terras novas. E ainda temos os terroristas-oportunistas do MST (argh!), que obtém lucros com as invasões. Aí fica complicado, identificar o que é necessidade e o que é violência de grupos suspeitos…
    É o Mad Max chegando fora das telas, será?
    O governo perde uma boa chance de fazer o Nordeste, naquela região de seca, ficar habitável com o uso da tecnologia. Já era p/ estar funcionando sistemas de irrigação que evitassem o aumento das migrações, pois as outras regiões tb apresentam problemas. A Serra do Mar está desmanchando, o lado da fronteira com outros países está em disputa sem a atuação das Forças Armadas p/ controlar a violência, xi, não há p/ onde correr mesmo. Cada região com seu inconveniente, e olhem que por aqui comparado com outras regiões do planeta ainda favorece deslocamento! Sabe-se lá até quando.
    Voltando ao Haiti e concuindo, as áreas pobres e desvalorizadas, i. é, “a margem baixa do rio”, vão ser as primeiras a promover as migrações, agora vamos ver se não haverá conflitos com os habitantes da “margem alta”, que no momento estão jogando água e comida lá de cima, quero ver na hora que precisar receber os hóspedes…
    Um Grande Abraço, meus caros, fiquem com Deus!
    Ode

  6. Adriana disse:

    Oieh, Atama amado e Um amigo…

    Um amigo adoro os seus comentários sempre ponderador e cheios de sabedoria… é triste situação dos nossos irmãos, e para completar hoje tiveram um outro abalo… Só Deus, para olhar por todos neste momento…!

    Mas sabe, eu tenho a impressão de que os países ricos estão tendo ( de uma forma trágica) a oportunidade de reverem suas atitudes e auxiliarem na reconstrução do Haiti, e proporcionar uma nova historia a ser escrita, para está população com mais dignidade e amor ao próximo. Seria muito bom se eles percebessem isto. Mas, os egos, né Atama, os egos falam sempre mais alto, e com ele (infelizmente)nossas atitudes e escolhas egocêntricas, de falta de Amor e Respeito com o próximo, que é apenas um reflexo, da falta de amor a nós mesmo, já que próximo somos nós mesmos…rssss

    Vamos ver como as pessoas vão lidar com esta mudança de ciclo e sua renovação pela dor, de um ser desumano para mais humano…rsss

    Atama, hummm… anda inspirado hein, muito bom o texto… mas tem muito mais a ser dito, muito mais a ser aprendido sobre esta mudança de eras, de Peixes, para Aquários,né?

    Aguardo os próximos capítulos… rsss

    Bjussss em seus corações

    Adri

  7. Um Amigo disse:

    Entulhando o Blog do nosso amigo Atama com outro post meu (risos) = comentando mais um pouco sobre o Haiti e “2012”.

    ***Haiti:

    Os EUA têm uma divida imensa com aquela nação (por ter respaldado as duas piores ditaduras que ocorreram lá: com o “Papa Doc” e seu filho “Baby Doc”).

    http://www.otempo.com.br/otempo/colunas/?IdEdicao=1542&IdColunaEdicao=10634

    O Brasil entrou no Haiti almejando uma vaga no Conselho Permanente da ONU, aceitou comandar a Força Internacional de Paz enviada ao país (2002) como parte de um “plano de reestruturação” elaborado pelos EUA. Bem, pelo que sei, o plano fracassou porque não teve os recursos internacionais que haviam sido prometidos outrora. Dos principais países envolvidos no plano, só Brasil fez mesmo sua parte (enviando milhares de soldados).

    Da para confiar em “planos milagrosos” elaborados pelos “caras”? Imaginemos a situação: Você recebe promessas para realizar uma tarefa, da “a cara para bater”, e no momento de receber o respaldo externo não pode contar com eles (porque, “como sempre”, promessas não são cumpridas e tudo fica no papel = papel aceita tudo). Pô; “os caras” deixaram na mão até seus próprios concidadãos no evento do Katrina, vão lá se importar com problemas dos outros se não estão nem ai para muitos dos problemas internos?

    Vejam; não estou dizendo que os EUA e os Americanos não prestam, não é nada disso, pois se formos ver na história dessa humanidade, todas as nações têm seus podres e nenhuma é santa (não existem santos aqui). O que quero dizer é que não da para confiar em governantes – “os caras” – de nenhuma nação, é isso (atualmente, um milhão de vezes eles – EUA – como nação mais poderosa do Globo do que uma China, uma Rússia ou qualquer outro ocupando o lugar…entre o “Ruim” e o “Deus me Livre/Cruz Credo”, prefiro o ruim = pelo menos eles tem uma Constituição com mais de 250 anos e são berço de vários estadistas – agora se não levam em consideração, “hoje em dia”, toda essa bagagem história são outros “500”…já a China nem Constituição tem, e dos “estadistas” da Rússia ou ex-URSS quero distância…risos).

    Enfim, sinceramente nem sei o que esperar disso tudo no Haiti…

    ***2012:

    Atama, estava comentando com a Ode sobre como anda o céu no Estado onde moro. Já faz um tempo que venho reparando ele cada vez mais “desbotado” (mais claro que outrora), está tenso o calor, a casa fica quente até de madrugada (mesmo com ventiladores de teto e chão ligados…e janelas abertas = o ar da noite não refresca como antes).

    As coisas estão se intensificando mesmo, sei que é normal as pessoas sempre “brincarem” dizendo que nunca viram um tempo tão seco ou chuvoso, mas realmente as coisas estão se desequilibrando no clima de forma muito rápida. As coisas estão bem extremadas, seja com as pessoas (emocional/conduta), seja no clima (quando faz Sol, fica quente demais…quando chove, é água demais…não vejo mais o “meio termo” como tinha em meu Estado na década de 80 e até meados de 90)…acho que só os animais ainda não estão “enlouquecendo”, por ora.

    Já percebo claramente que entre 11:00/16:00 quase não vê aves no céu (no azul mesmo = lá em cima), só vôos curtos entre um ponto e outro da cidade, nas praças, etc…mas urubus e outras aves comuns daqui quase não se percebe nesses horários como outrora (creio que até eles estão se protegendo nesses horários, em virtude das correntes térmicas que usam para planar = quentes demais, e do Sol em cima = “torrando”).

    No Estado onde moro essa “onda de calor” não era assim (década de 80 e meados de 90), depois começaram apenas algumas épocas (segunda metade de 90), e “agora” está dessa forma = quase corriqueiro = ano passado foi assim = busquei repará-lo desde o início.

    Não acredito em “fim de mundo” como muitos pregam (acabar mesmo). Para os aqueles que têm alguma “religião”, sabem que isso vai contra todos os tipos de promessas feitas…para aqueles que não tem, “nosso” planeta é muito mais resistente do que parece (já passou por muitas coisas no seu passado remoto). Não, ser destruído não vai, mas passar por mudanças…bem, já ta passando, e isso vem ocorrendo “na frente dos nossos olhos”.

    Muitos dizem que estamos acabando com o planeta (me refiro ao real sentido da palavra = acabar mesmo). Nãooo; isso não acontece por mais que lhe impomos agressões (isso sim existe, e muito), a questão é o outro lado da moeda, o planeta já passou por eras glaciais e mudanças climáticas que até hoje não entendemos, etc (ex: como aquela carcaça de mamute congelada que foi encontrada na Sibéria e ainda tinha resquícios de alimentos no estomago e boca. O que aconteceu a ele para sofrer um congelamento tão rápido/repentino? Isso é mistério para nós).

    Como sempre foi, o problema “sobra” para os seres vivos mesmo, pois o planeta sempre se recupera (sejam as novidades dos tornados e ciclones extra-tropicais no Brasil, as ondas de calor e chuvas intensas aqui e em partes do mundo, etc…as colheitas perdidas quando vierem…tudo isso, para o planeta em si, são meros ajustes = até que ele volte a equilibrar as coisas novamente…o problema disso são para os seres que nele habitam, agora para o planeta em si, é mera questão de tempo a reorganização).

    Já estamos vendo e sentindo muitas coisas na pele, mas creio que o problema virá mesmo quando isso mexer na economia (ex: colheitas perdidas)…e talvez, mexer no prato de comida de “muitos poderosos” = atingir a sociedade num efeito dominó (saco vazio não para em pé).

    Mas vivamos o agora, e façamos nossa parte dentro das possibilidades.

    Fique com Deus nobre Atama, fique bem.

  8. Um Amigo disse:

    Olá Atama, tudo na paz? Espero que sim!

    Estava conversando com a Ode neste final de semana justamente sobre o Haiti. Vou colocar parte da minha conversa com ela:

    “Como sabemos; a situação esta bem caótica por lá, e sinceramente, duvido mesmo que este país “levante” (detalhe, nunca se levantou, agora então), creio que ele “acabou” de vez (refiro-me ao fato de reconstruírem tudo lá = os demais países fazerem isso = duvido que façam. Fiquei pasmo ao saber que nem maquinário pesado eles tem para auxiliar na remoção dos destroços).

    Esse país já não tinha mando antes desse terremoto, agora então…as gangs já dominavam e ainda dominam muitas regiões (mesmo com o exercito brasileiro e de outras nações auxiliando, lógico que colocaram “uma ordem” em algumas regiões, mas mesmo assim existem muitos bairros problemáticos lá…e agora, como fica com fugitivos de penitenciárias nas ruas? Eles tem presidente, mas pelo que li, é mero “cargo decorativo”), imagine agora. Sei lá; torço para estar totalmente errado, mas creio que só existirá uma comoção como agora (no início), e depois que se lasquem (como é na África).

    Ode, você acredita que “os caras” vão financiar a reconstrução de um Haiti (país sem importância alguma no cenário econômico)? É só olharmos para a África. O “palácio do governo do Haiti” (chega a ser “hilária” essa frase) está condenado, à maioria das construções que ainda ficaram de pé estão condenadas, aposto que os ricos ou aqueles que têm mais “bala na agulha” vai cair fora assim que puderem (estranho que lá eles moram nos morros, ao contrário do Brasil).

    Estava ouvindo na TV que em 2007/2008 o governo brasileiro imaginava poder entregar o país as haitianos, ano passado constataram que não existia a mínima condição de novamente estipularem prazos…e agora então? O país acabou, um amontoado de cimento e ferros retorcidos…um país sem governo (que precisava de ajuda militar externa, pois nem isso tinha/tem)…sinceramente, minhas expectativas para eles – quanto país – é “ 0” (zero). Lamento muitooo pelas pessoas que lá estão e que lá nasceram, e de forma alguma gostaria de estar na pele deles.

    Os EUA que são os EUA; o Katrina devastou Nova Orleans e outras áreas que a população ficou literalmente “na mão” (e em alguns lugares ainda estão até hoje) = se virem/que se lasquem (deve ter sido essa a mentalidade de muitos lá), imagine o Haiti…aquele Tsunami que atingiu a Ásia em 2004, até hoje muitas regiões que viviam unicamente do dinheiro do turismo estão acabadas, imagine o Haiti (que é um país que precisa ser reconstruído por inteiro, que nem maquinário pesado tem para auxiliar na remoção dos destroços = o que chegou veio de fora pelo que li).

    É muito legal sabermos que artistas com Angelina Julie/Brad Pitt, George Clooney, etc…estão doando e farão programas para arrecadar fundos, mais muito disso será “sugado” para o bolso de alguém (lógico que eles estão fazendo a parte deles, e isso é fantástico, mostram que são seres humanos que se importam com os menos afortunados). Mas é um dinheiro que vai “escoar” (e mesmo que não escoasse, são somas irrisórias dado o problema…não sei qual artista americano doou U$ 1,5 milhões de dólares, você consegue acreditar que este dinheiro será totalmente usado na reconstrução de algo lá? Mesmo que seja, hajam U$ 1,5 milhões de dólares “para refazer” um país…dada a situação lá, isso não faz nem cosquinha = este valor é o preço de 2 Ferraris tops, hajam “Ferraris” viu).

    A cúpula de Brasília, que tinham a esperanças de tirar as tropas de lá em definitivo o quanto antes, devem estar pensando assim: “Putz; agora que metemos os pés pelas mãos de vez, fora o Brasil, agora temos o Haiti do jeito que está.”. Será uma “herança” para o próximo governo, e que “herança”…

    A situação esta ficando mais crítica, veja essa reportagem sobre gangs e fugitivos de penitenciárias.

    http://noticias.uol.com.br/especiais/terremoto-haiti/ultnot/2010/01/17/ult9967u93.jhtm

    Agora o forte da sua economia é a agricultura, sabemos que isso não gera riqueza alguma para uma nação, mas que pelo menos ajude a aplacar a fome dessas pessoas sofridas.

    http://noticias.uol.com.br/especiais/terremoto-haiti/ultnot/2010/01/17/ult9967u69.jhtm

    O Brasil deve ficar, no mínimo, mais 5 anos lá.

    http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2010/01/16/apos-terremoto-nelson-jobim-diz-que-brasil-deve-ficar-pelo-menos-mais-cinco-anos-no-haiti-915541499.asp

    Estava assistindo o “Domingo Espetacular” (Rede Record), quanta coisa triste. Pessoas com mais de 3 dias que não comem, quase 100 crianças que morreram esmagadas sob os escombros de uma escola, pessoas fugindo de “Porto Principe” (Capital) para o interior do país em busca de água/comida, etc…mostraram um helicóptero da ONU levando água, em questão de segundos a quantidade imensa de garrafas de água acabou (pessoas “invadindo” a aeronave para pegar), é de arrepiar viu…caramba, esse país está acabado.

    Outro tremor atingiu a America Latina (Argentina), mas sem danos.

    http://br.noticias.yahoo.com/s/reuters/manchetes_tremor_argentina_sul

    Será que as coisas podem estar interligadas Ode?

    Você entendeu o que eu quis passar? Não estou dizendo que não se deve fazer nada e largá-los para lá, “apenas dizendo” que aquele país “acabou” mesmo = não acredito em recuperação de nada ali (mas espero estar totalmente errado/equivocado = para o bem daquele povo)!”

    Terminou…

    Espero muito que essa ajuda humanitária consiga amenizar o sofrimento deste povo…também espero muito, mas muito mesmo, estar totalmente errado/equivocado nas minhas indagações (para o bem deste povo)…mas sinceramente, baseado no que vejo acontecendo na África, no que houve na Ásia e Nova Orleans, enfim…

    Ótimo post nobre Atama.

    Fique com Deus, fique bem.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s