Respondendo a pergunta sobre “Harmonia” feita pela Ode

Pergunta:

“É sobre uma dúvida que tenho: a HARMONIA se faz em que sentido,
–> de dentro p/ fora, i. é, quando nos encontramos em Paz influenciamos ao redor OU
–> de fora p/ dentro, quando escolhemos um ambiente limpo, organizado, natural, belo, etc.

** E além do ambiente, como as pessoas afetam e são afetadas pelas emoções cultivadas? Quem “ganha”: o pacificador ou o carregado de energias ruins?
Até que ponto podemos selecionar o que consideramos bom p/ nós?”

Resposta:

A questão da Harmonia é algo que podemos imaginar que aconteça ao ser humano quando ele se encontra em PAZ, não é mesmo. Não imagino alguém em harmonia plena sem que esteja em PAZ.

Ademais, o que será harmonia?

Existe harmonia interna ao ser, na qual estamos em perfeito equilíbrio conosco, algo que creio só possa ser atingido de maneira permanente nos seres humanos que ultrapassaram a grande barreira de se compreender apenas como matéria com uma única vida, a atual.

Existe harmonia externa, que aquela que encontramos em ambientes especiais, próprio da natureza, como campos, matas virgens, enfim a natureza em ação. Esta harmonia existe e independe de nossa ação, posto que as unidades de Deus se fazem presente e por si só, estes elementares, seres, céulas, átomos, convergem sempre para o equilíbrio total e único.

Existe harmonia em certos ambientes, como algumas Igrejas mais antigas, templos budistas mais antigos, a qual foi construída para serem centros ou vórtices de energias purificadoras e harmônicas. Embora sejam locais especiais e tranqüilos nos quais nos sentimos especialmente bem, há de se considerar que de repente estamos lá dentro, mas de alguma forma encontramo-nos em desequilíbrio total, então esta harmonia do ambiente pode ou não nos influenciar positivamente. Por quê?

Porque estar em harmonia, depende da PAZ que tenhamos encontrado dentro de nós mesmos e não necessariamente uma causa do ambiente externo, o qual pode nos ajudar a nos colocarmos em equilíbrio, mesmo que momentâneo ou mesmo pode nos deixar mais loucos ainda quando, por exemplo, nos encontramos numa turba de “torcida organizada”, por exemplo.

Lembrei-me de uma passagem da vida estudantil de um grande amigo meu jurista em Santos, sujeito muito calmo, tranqüilo, que me contou certa vez que estando ele tranquilamente tomando um café na época de estudante em 1968, de repente viu surgir uma grande movimentação e gritaria quando o movimento estudantil pós revolução estava a fazer um grande protesto na cidade, e em seguida, e ele não sabe precisar como, ele se viu no meio daquele protesto violento, com polícia, exercito e agentes, desenrolando um enorme rolo de tecidos pela avenida tirados de uma loja.

Como isto aconteceu ele não soube explicar, mas simplesmente de uma calma tremenda, ele passou a agir feito um louco quebrando e arrebentando tudo junto com outros estudantes e adrenalina a mil por hora.

O que se depreende de tudo em breves palavras? Simplesmente que a verdadeira harmonia ou equilíbrio é algo que estamos buscando constantemente, e o que podemos encontrar no nosso atual estágio de evolução de consciência são apenas momentos de equilíbrio, pouco ou mais duradouros dependendo nosso grau de evolução da consciência individual.

E você tocou num ponto chave, o processo de desequilíbrio já existe previamente em nós através das emoções, dos egos disfarçados e não reconhecidos por nós mesmos. O ambiente conturbado é apenas o vetor que faz aquelas emoções saltaram para fora de nós. Reconhecer estes processos dos egos humanos é o ponto chave para que possamos estabelecer o autocontrole pessoal de forma a não sermos afetados por eles de maneira profunda. Isto é mesmo algo difícil, mas por isso mesmo deve ser tentado diariamente em nossas vidas.

É indubitável que as energias externas afetam a nós mesmos e encontrar-se em equilíbrio mental é a forma que temos para nos defendermos. E o que chamamos de energias externas negativas são somente aquelas que foram emitidas em algum tempo por outros humanos. Nada a haver com os processos da natureza que estão sempre buscando o equilíbrio e a harmonia. No planeta o único louco e desequilibrado é o ser humano, não os insetos, as bactérias, os animais, por que? Somente os humanos detém o processo mental, simples.

Energias sutis e desequilíbrios de outros seres humanos podem sim nos afetar, inclusive transmitindo doenças caso não estejamos com as defesas próprias em equilíbrio.

Alguns seres humanos num processo violento de ódio são capazes de fabricar na saliva um potente veneno capaz de matar um camundongo. Imagina o que esta raiva não pode trazer de conseqüências ruins para si mesmo e para outros humanos. Muitos seres humanos se tornam absolutamente animais quando agem apenas como o corpo astral dos instintos e criam um campo de energia extremamente involutivo em volta de si mesmo e ficar a mercê deste campo não é algo bom, certamente. Reconhecer estas ações em nós mesmos e em volta de nós é um passo importante para não sermos o autor e nem a vítima destes processos de animalização.

E a nossa história como seres humanos é justamente vida após vida buscarmos conhecer e dominar o nosso próprio processo mental. Tudo é mental, esta é a lei neste dia da criação.

E sobre até que ponto podemos selecionar o que é bom para nós? Acho que tudo é bom para nós, porque tudo ensina algo, nada é por acaso, mas tudo é causal. Porém, sabemos que há lugares e ocasiões que podemos evitar posto que nestes somos mais vulneráveis às influências e energias. É inteligente e de bom alvitre nos utilizarmos da racionalidade da mente para nos protegermos antecipadamente. Tudo podemos realizar, mas nem tudo nos convém, pelo menos enquanto não atingimos nenhum grau hierárquico na escala evolutiva e não temos consciência plena de tudo que pode nos acontecer.

O estado de equilíbrio e harmonia depende de encontrarmos, ainda que temporariamente, a PAZ dentro de nós mesmos, que também representa o encontro da felicidade, a verdadeira, e não aquela que depende de situações externas ao nosso ser.

E qual o caminho para encontrarmos a Paz? O básico, o de sempre ensinado há milhares de anos: conheça-te a ti mesmo profundamente e não os outros e conhecerá Deus.

Aprenda ou procure conhecer porque quem é você, porque você nasceu, porque vive e porque morrerá um dia e este conhecimento é o único que poderá mostrar a você o caminho da PAZ.

Espero que estas breves palavras tenham te ajudado.

Por Atama Moriya, em 18-09-2009.

Anúncios
Esse post foi publicado em texto e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Respondendo a pergunta sobre “Harmonia” feita pela Ode

  1. Adriana disse:

    Oieh… Marina linda! Saudades de ti…

    Beijos no seu coração com Amor

    Adri

  2. Ode Marina disse:

    Oi, Adriana!!
    Muito bom seu complemento na questão, vc tem razão, isso do “espelho” resume toda a complexidade entre ambiente X interior das pessoas! Vou procurar lembrar disso sempre que for necessário, agradeço a sua providencial dica. Um grande e carinhoso abraço!!
    Atama, seu site está diferente, ESTÁ NEVANDO, é isso?? KKKKKK… Feliz Natal a Todos, ho ho ho

  3. Adriana disse:

    Oieh, Atama anjo e Marina linda amdos!

    Pemitem me fazer uma observação…?!rsssss…

    Ode, eu penso que a única forma de sermos condutores desta harmonia/paz, é buscar este equilíbrio em nós mesmos, onde possamos ser um nítido espelho a refletir no próximo a nossa imagem. Uma vez o Atama me disse que só enxergamos no outro aquilo que existe em nós, já que somos um espelho que reflete uns aos outros, e a única maneira de mudarmos seria me conhecendo melhor e melhorando a cada dia um pouco mais o que eu sou (risos)… desta forma estaria ajudando e muito a melhorar o mundo, o próximo… já que minhas escolhas e comportamentos são individuais, mas sempre vão influenciar no meio que vivo

    Olha amiga que lição difícil de aprender…rsssssss… Bem, eu posso responder por mim, que vale a pena o esforço.(risos)…

    Inté…

    Beijinhossss em seus corações

    Adri

  4. Ode disse:

    Atama, agradeço a sábia explanação. A maneira clara que abordou tema tão intrincado com certeza me ajudou a entender situações rotineiras recentes: de poucos dias para cá diversas pessoas, entre parentes, colegas de trabalho e amigos têm se queixado de desânimo, falta de energia, tristeza inexplicável a ponto de chorar. Tb me sinto “cansada” e procuro reagir, e levar um conforto na medida do possível a quem na conversa se queixa desta situação desarmônica. Então, pelo que pude apreender, tem mesmo que partir do interior; e é tarefa individual, cada um tem que buscar, esforçar-se para atingir este equilíbrio. Podemos então ajudar dando incentivo para que a pessoa concretize estas ações, é isso?
    Grata pela atenção, um ótimo dia p/ vc!!
    Ode

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s