Cientista C. R. Dawkins espera que o mundo viva sem influência da religião – Será que isto resolve todos os problemas do mundo? Vamos comentar?

“Evolucionista em evidência, o biólogo inglês Richard Dawkins levou ao palco principal da VII Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), uma apaixonada defesa da ciência e da razão em detrimento da religião. O convite a Dawkins é um dos destaques da Flip no ano em que se comemoram os 150 anos de A origem das espécies, livro de Charles Darwin.

Autor do polêmico livro Deus, um delírio, em que nega qualquer preceito para explicar a origem da vida, Dawkins reiterou que o mundo sem religião é, sim, parte da evolução da humanidade. “Eu realmente espero que o mundo viva sem religião”, disse, em entrevista coletiva.

O biólogo reconheceu, contudo, que fé e ciência podem conviver e citou o físico Albert Einstein, que, não raro, fazia referências a Deus. “Mas Einstein não acreditava em nenhum tipo de Deus personalizado. Por Deus, Einstein entendia como o profundo mistério que ainda não compreendemos”, ressaltou.”

Fonte: Agencia Brasil

Comentários nossos:

Primeiramente me chamou a atenção a iniciais do nomes de Clinton Richard Dawkins e Charles Robert Darwin, as mesmas, assim como Dawkins defende tenazmente as teses de Darwin e seu evolucionismo.

Não sou contra o evolucionismo, aliás tese que considero correta também, assim como o criacionismo, como já escrevi em outros textos publicados neste blog e não pretendo repetir, quem quiser poderá ler estes textos procurando por assuntos.

Em minha opinião ambos coexistem, daí porque de certa forma os pensamentos que exponho estão mais próximos do design inteligente, sem contudo abraçar totalmente este caminho, porquanto entendo falta ainda detalhamentos que ainda não podem ser explanados.

Dawkins por sua vez considera que o design inteligente é principalmente uma forma de explicar os avanços na ciência agregando-os ao criacionismo. Mas se engana neste aspecto, porquanto, as teses do design inteligente vão além e são principalmente anteriores à própria ciência, muito anteriores.

Estudando por exemplo A doutrina secreta de HPB observamos que há várias afirmações sobre os átomos na física e questões de física como o relativismo que a própria física somente veio a comprovar que verdadeiras décadas recentes através de Bell.

Há outras questões tantas questões anunciadas muito antes da própria ciência iniciar seus experimentos mais recentemente com o LHC que estão contidos em livros muito antigos de vários místicos do passado.

A própria natureza da criação do Universo e do homem é perfeitamente exposta por HPB, e não difere das religiões, mas sim, explica mais detalhadamente todos os conceitos e afirmações simbólicas dos textos dos evangelhos. O erro reside na interpretação literal dos textos bíblicos.

Interpretar as simbologias contidas nos textos mais antigos depende exclusivamente de quem os lê; quanto maior for o grau de consciência mais fácil se torna a compreensão. Se a mente é limitada por pré-conceitos e outras limitações como a dificuldade de abrir uma mente abstrata, maior será o grau de incompreensão e daí para os desvios perigosos é um pulo só.

Cada um que está neste planeta é dotado de livre-arbítrio para poder interpretar e compreender o que bem entender como verdadeiro para sua vida, mas isto não dá o direito de tentar impor aos outros as suas crenças e verdades. Isto sim é causa de muita confusão na história da humanidade até os dias atuais onde ainda observamos povos que tentam impor aos demais seus pensamentos, modos de vida, sistemas econômicos, regimes políticos, etc.

Não posso concordar com Dawkins quando afirma que as religiões são a grande causa das maiores desgraças da humanidade. Esta sim é uma afirmação sem noção.

Não foram as religiões as causadoras de problemas na história, mas sim, a interpretação enganosa que lhes foi dada por manipuladores que visavam dominar as massas com objetivos certeiros e convenientes.

Vivemos um mundo dual, então o ateísmo propagado por Dawkins e seus esforços para induzir as pessoas a não acreditarem na existência de um Deus tem fundamentação estreita no fanatismo de algumas pessoas crentes. Tudo neste planeta e também no Universo opera por polaridades, pois esta é uma das leis para este quinto dia da criação que se iniciou há 3.500 A.C., em transição com o fim do quarto dia. Enquanto houver um positivo, haverá um negativo e vice-versa. Quanto maior for uma polaridade, maior será a oposição que surgirá em contra-posição, razão pela qual tudo um dia tenderá ao equilíbrio e esta caminhada é inexorável no universo, assim como a evolução nunca para e nunca pararão as transformações enquanto houver os dias da criação.

Religiões existem desde que o homem passou a existir em sociedades constituídas, isto desde os tempos mais antigos da Raça Lemuriana e é uma resposta inconsciente à manifestação da fé de cada um. Mesmo um ateu tem fé, tem fé no que crê e tem fé diariamente que irá acordar a cdada noite de sono. As religiões buscam responder ao homem de onde vem a sua fé e buscam essencialmente a melhora do homem. A melhor religião de cada um é uma escolha, uma opção daquela que mais de te faz bem e responde satisfatoriamente aos seus anseios interiores e buscam basicamente tornarem-se melhores.

Todos os seres humanos, independente de crentes ou ateus buscam essencialmente, o tempo todo, serem melhores e o caminhar por opção através de religiões têm este condão. Todos, de forma inconsciente querem ser melhores no dia de amanhã e buscam essencialmente um caminho de paz e felicidade.

Os fanáticos, tantos crentes ou ateus, fazem parte da caminhada e fazem oposição entre si dentro da dualidade existencial e inconscientes destes fanatismos procuram o tempo todo convencer aos demais de suas crenças que acreditam mesmo serem verdadeiras e boas mesmas para os demais e teriam o objetivo de, em suas escolhas pessoais, tornar os humanos melhores. Uma tolice.

O homem não é melhor por ser crente ou ateu, mas pelas suas próprias medidas de amor ao próximo, pelas suas conduções em vida de ética e moral superiores. Evidentemente os ateus filosóficos terão sempre maior dificuldade em suas ações do bem, porquanto seu universo torna-se sempre mais restrito e estreito, jamais atingirão o universo mais amplo do menor dos crentes, seja este crente religioso ou não.

Hoje cresce paralelamente o numero de crentes não religiosos, embora crentes em Deus, não seguem uma religião de forma direta, porquanto as interpretações dadas pelos homens que professam o evangelho não preenchem mais suas expectativas e seus anseios. Esta também é uma escolha do bem, positiva, porquanto estes são os procuram outras formas de preencher os seus anseios e racionalidades através de um Deus não antropomórfico, como Dawkins que cita igualmente Einstein, sem saber ou sem citar que este físico buscou caminhos e estudos em HPB e Yogananda.

Não precisa ser Dawkins para condenar atitudes extremadas como os dos homens-bombas, isto qualquer um dotado de racionalidade também o faz, mas precisa ser mais inteligente para observar que estes fanáticos são apenas seres humanos manipulados “ conveniente” por outros que tem intuitos outros, como políticos e econômicos, e jamais religiosos, sendo estes apenas pretextos para “enganar”. Nenhum dos quatro grandes evangelhos dos quais derivam muito mais de mil religiões que fazem parte do dia a dia da humanidade de hoje, faz menção e ensina a “matar” ou se matar como solução; isto é uma interpretação conveniente e manipuladora e, portanto, não confere uma universalidade das religiões, mas sim exceções humanas, feita por humanos, com objetivos humanos e jamais com objetivos divinos, dos quais carecem plenamente.

Estamos em fim de um ciclo já desgastado, conhecido como idade do ferro, Kali-Yuga e anunciado ao mundo há milhares de anos atrás, e é natural que muitas coisas se apresentem conspurcadas, assim também muitas religiões foram e são utilizadas ao longo da nossa história para manipular pessoas e não tem objetivos nenhum de aproximar o homem de Deus e torná-lo melhor. Mas reparem que foram utilizados e são utilizados por “alguns” outros humanos e não por Deus ou pelos Deuses e apenas com intuitos “convenientes”.

O ateísmo filosófico faz parte da evolução no mundo dual em que vivemos e deve ser tolerada e respeitado, mas não recomendo a ninguém porquanto carece de uma compreensão da própria fé que é pré-existente no homem muito antes da fundação de qualquer religião.

Da mesma forma creio que os que professam o ateísmo filosófico como Dawkins deveriam respeitar e aceitar também os crentes em Deus e não imputar aos males do mundo às religiões que só tem o dom de tornar o mundo melhor, o homem melhor, e não o contrário, senão não teríamos chegado aqui nos dias de hoje, muito antes a civilização teria deixado de existir sem as religiões e suas influências pessoais ao longo da história.

O que torna o mundo desequilibrado não é Deus, mas homens inconscientes de sua verdadeira natureza divina que agem por egoísmos fanáticos e procuram conduzir os demais para abismos sem fim, e utilizam para tanto a manipulação da fé alheia, seja religiosa, política, econômica ou filosófica.

Se por um lado a interpretação cega dos textos divinos ou evangelhos se torne um problema sério, afinal como seres crianças ainda com apenas cinco por cento das capacidades que ainda serão manifestadas no futuro, somos necessariamente dependentes de seres que se adiantaram na evolução, nós temos de outro lado, os que nada interpretam porque não são capazes para tanto em mentes abstratas e que propõem como melhor um mundo sem religiões.

Não são as religiões que fabricam bombas nucleares, armas, fósforo branco, bombas modernas, mísseis, poluentes, cânceres, vírus, guerras, lutas políticas, disputas comerciais, exploração infinita da natureza, etc., mas homens que em algum tempo se perderam neste final de ciclo de nossa história.

É necessário maior racionalidade e inteligência para tirar conclusões a respeito de tudo. Pensar, imaginar e raciocinar é uma capacidade dada aos humanos, assim como o livre-arbítrio, então fazer o uso destas capacidades da forma mais profunda possível é inteligente e necessário para que formemos o nosso próprio juízo de valores e não comprar diariamente idéias dos outros sem pensar. A humanidade está cheia mesma de pessoas manipuladas convenientemente, e isto sim é ruim e traz conseqüências extremamente negativas.

Por Atama Moriya, em 04-08-2008.

Anúncios
Esse post foi publicado em Criacionismo, educação, Egoísmo, Evolucionismo, Teosofia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Cientista C. R. Dawkins espera que o mundo viva sem influência da religião – Será que isto resolve todos os problemas do mundo? Vamos comentar?

  1. Roni disse:

    Um mundo sem religião? Hitler já tentou, Stalin também e viram no que deu.
    Agora a questão do evolucionismo não se sutenta sozinha pois Darwin não conhecia o sistema de DNA, pois o mesmo só foi descoberto anos mais tarde, pois se darwin o conhecesse ele teria feito outra “TEORIA”.

  2. GuI disse:

    Certamente não resolveria, mais seria um começo.
    Seria necesário do que a não influência religiosa para mudar a realidade como hoje se apresenta, talvés uma intensa mudança psicossocial, uma contrução interior, revisão geral de paradigmas…

    Religião é prejudicial demais, é a escravidão intelectual… Agora a espiritualidade é o despertar interior, a liberdade plena da Alma

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s