A vida em sociedade humaniza? Por que devemos buscar condições favoráveis e iguais para todos os seres humanos do Planeta Terra? Por que permitimos que seres humanos, irmãos nossos, vivam em estado de extrema infelicidade?

Na Índia, em 1920, o Dr. Sing encontrou duas meninas num covil de lobos, entre lobinhos. Uma parecia ter dois anos, e a outra de sete à oito. A caçula morreu cedo, e a mais velha, que se chamava Kamala, viveu ainda uma dezena de anos. Durante todo esse tempo o Dr. Sing estudou-a, registrando as suas observações num diário. Kamal andava como um animal, apoiando-se nas mãos e nos joelhos, ou nos pés, para correr. A selvagem só bebia com a língua, como os animais, e comia carne apanhando-a do chão, e quando alguém se aproximava, quando repastava, Kamala rosnava. À noite uivava.

Kamala via perfeitamente na escuridão, temia a luz muito forte e o fogo, e não permitia que alguém a lavasse. Dormia durante o dia agachada num canto com o rosto virado para a parede; arrancava qualquer vestimenta e não suportava nenhuma coberta, mesmo quando fazia muito frio.

Foram necessários dois anos para Kamala ficar na postura vertical, bem ou mal, seis anos para aprender a andar, sem se servir das mãos, embora corresse sempre de quatro pés. Ela amava muito a outra menina com a qual o Dr. Sing a havia descoberto em companhia da alcatéia de lobinhos, e a morte da companheira transtornou-a tanto que chegou a recusar alimento durante oito dias. Ao fim de quatro anos, ela sabia apenas seis palavras; após sete anos, quarenta e cinco. Por esta época já se tinha tornado sociável, começava a temer a escuridão, a comer com as mãos e a beber no copo. Aos dezessete anos Kamala tinha a inteligência de uma criança de quatro anos.

Em 1825, na Alemanha, falou-se no caso de Gaspar Houser, enclausurado quando criança num porão, onde lhe jogavam os alimentos, e onde viveu longos anos. Fisicamente era muito mais fraco que os homens normais e os que foram criados pelos animais selvagens durante a infância, porém psiquicamente igual a estes últimos.

Os fatos que acabamos de narrar mostram que é muito mais fácil reeducar o homem que educá-lo convenientemente no tempo adequado.

Independentemente do lugar onde vive a criança, os dentes de leite aparecem e caem numa determinada idade, e, se é um rapaz, a sua voz muda.

As faculdades psíquicas não se desenvolvem assim de forma inelutável. Sem a coletividade, sem a vida em sociedade, o ser humano não atinge a condição de homem, está condenado à animalidade. E, como o desenvolvimento psíquico do homem depende das influências sociais, é necessário orientá-lo em uma direção positiva.

Nota: Conhecem-se 14 casos semelhantes ao de Kamala, 5 casos onde as crianças foram criadas por ursos, 1 por macacos, 1 por leopardos e 1 por uma cabra. Em todos estes casos as crianças não sabem andar, falar e raciocinar, apesar de terem desenvolvido grande força física, muita agilidade na corrida e habilidade para trepar em árvores.

Por Francisco Ortiz.

Para os leitores deste blog deixamos para refletirem:

“quais tipos de seres humanos estamos criando principalmente em comunidades pobres, em favelas, nas áfricas, em guetos abandonados, em lugares extremamente pobres e miseráveis?”

Aqui mesmo no Brasil em comunidades pobres próximas das grandes cidades, distantes menos de 100 km das grandes capitais como São Paulo e Brasília, encontramos crianças com catorze, quinze anos que nunca assistiram televisão em casa, outras que nesta idade nem sabem o que é um cinema, outras que não sabem o que é um panetone. Você acredita nisto? Caso ache inverossímil, vá fazer sua própria pesquisa.

A miséria humana, as diferenças sociais, a indiferença humana representam a raiz de todos os males em que vivemos nos tempos atuais. Ou despertamos nossas consciências para estas questões ou algo nos fará despertar de forma muito violenta também.

Existe uma pergunta que todos que estão um passo à frente da miséria total (material, física, intelectual, cultural e social) que nos circunda deve procurar responder diariamente, todos os dias da vida e quem sabe um dia consiga a resposta correta e verdadeira:

“Por que permitimos que seres humanos, irmãos nossos, vivam em estado de extrema infelicidade?”

Por Atama Moriya, em 10-05-2009.

Anúncios
Esse post foi publicado em Evolucionismo, Sofrimento, texto e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para A vida em sociedade humaniza? Por que devemos buscar condições favoráveis e iguais para todos os seres humanos do Planeta Terra? Por que permitimos que seres humanos, irmãos nossos, vivam em estado de extrema infelicidade?

  1. Coração disse:

    Olá Atama,tudo se reflete e é conseqüência de todos nosso atos impensados, desumanos,o que falta a muitos é que compreendam que fazemos parte de um mesmo corpo,somos pontos interligados de uma só trama e quando uma não está bem,o restante não continuará perfeito,sentirá também as conseqüências mesmo estando em harmonia e perfeição. Nós somos a Terra e este ponto na trama é chamado de Universo.

    Quantos de nós queremos fazer o trabalho, mas como Jesus disse: “a mercê é grande, mas são poucos os trabalhadores.”

  2. Ode Marina disse:

    …e então “humanizamos” animais domésticos que, com o convívio tão próximo das pessoas, adquirem comportamentos diferentes de seus semelhantes que vivem soltos na Natureza.
    A inversão está aí: não saber conviver com seus semelhantes (da espécie), e ainda modificar o comportamento das outras. Coloca-se um cão num apartamento, um gato que usa vaso sanitário (!!) e um humano na periferia, no meio do mato, sem saneamento e condições de desenvolver seu intelecto e sociabilidade…

  3. Vanessa disse:

    É dificil reconhecer que o outro é nosso semelhante quando se tem em mente valores como o poder e o dinheiro como meios de se ter satisfação (falsa felicidade), ganância pelo controle (sempre do outro) em todas as relações (sociais, de trabalho, pessoais e econômicas) e um sistema cultural/econômico/político que valoriza tudo isso ao extremo.

  4. Adriana disse:

    Porqeu não conseguimos reconhecer que o “próximo” somos nós mesmos… que amar ao próximo… é amar a si mesmo… amar e respeitar a vida… é amar a Deus sobre todas as coisas… Sendo está a maior das lições que devemos aprender e praticar…

    Bjs.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s