A verdade sobre os UFO’S – 4 – Os Extra-Terrestres e OVNI’s

Existem vidas iguais a nossa em outros planetas? Eis uma questão mal compreendida, ainda.

Sem dúvida. Existem muitas vidas iguais a nossa em todos os planetas do Universo conhecido. São todos nossos irmãos, ou seja, somos todos seres da 4ª. cadeia hominal. Todos vieram do mesmo lugar, ou seja, do Grande Oceano, todos são filhos do mesmo Pai, o nosso e o deles são um só Deus.

Todos os seres irmãos do Universo têm seus trabalhos e enfrentam igualmente os seus dias da criação, e como nós, todos buscam sem dúvida, cada dia mais evoluir.

A nossa mente é finita, portanto todos os nossos pensamentos, idéia e criações também são finitos e igualmente limitados ao tamanho de nossa compreensão. Como uma mente finita e limitada poderia criar conceitos infinitos e criar pensamentos ilimitados? Seria uma ilógica, um contra-senso. O limitado só pode criar coisas limitadas. E o que hoje entendemos como infinito, certamente é uma conceituação de coisas além de nosso limite mental e que não compreendemos.


Tudo na criação é limitado, pois se limita a uma forma, e é relativa, porque precisa de ter uma origem, pois não viemos do nada, posto que nada é uma inexistência. Sendo assim, partimos do ponto que a criação, qualquer que seja ela, é relativa a uma origem, daí porque afirmamos que tudo que existe é relativo, tudo mesmo, inclusive o que convencionamos chamar de verdades.

Toda a verdade é relativa a algum ponto de referência, senão ela deixa de existir, como ensinam as filosofias desde Platão e Sócrates. Existe um ponto no círculo que representa todas as criações, e este ponto é o grande absoluto, tudo o mais a sua volta, por maior que seja como verdade e realidade, é relativo, portanto é valido apenas por uma micro-fração de tempo do Universo e jamais será eterna, posto que é relativa a um ponto de origem de tudo.

E tudo que se manifesta no Universo, seja o que for, é forma, e portanto, se desgasta no tempo e um dia desaparece como forma e se transforma em outra coisa que ainda não somos capazes de compreender. Assim também sãos as criações, seja em qualquer reino e em qualquer plano de existência. Absoluto é somente o Criador. Eterno é só o Criador. Tudo que dele se manifestou e se manifestará tem um tempo de existência definido, que embora possa ser considerado longo, longuíssimo em nossas mentes, é finito, posto que relativo também ao ponto zero da criação.

No estágio atual da nossa evolução, com capacidades mentais equivalentes a cinco por cento do que ainda podemos atingir, não podemos nem definir finito e infinito corretamente, isto tudo está muito longe de nosso alcance, ainda.

De acordo com as leis de Hermes Trimegistros, que não eram dele, mas ele como anunciador e Pai do ocultismo há 3.500 AC, o que está em cima está em baixo, ou o macro é igual ao micro, então ao invés de nos preocuparmos tanto em ver curiosamente as bordas deste Universo, é melhor neste momento olhar para as bordas do microcosmo, ou seja, para dentro de nós mesmos e para que possamos compreender antes de mais nada a nós mesmos e nossos limites, nossas origens e nossos destinos.

O ser humano é ainda muito infantil e é movido por muitas curiosidades que pouco acrescentam, como o indivíduo que adora espiar a vizinha tomando banho que não é diferente do cientista que tenta ver o que o ser humano ou o que ele chama de ET lá de uma galáxia a duzentos milhões de anos luz da terra. Ambos academicamente diferentes, mas movidos pela mesma curiosidade.

Mas será que não tem dentro de si mesmo muito mais coisas que ele deveria saber, como por exemplo, como ele tem vida pensante aqui na terra? De onde vem a vida dele? Por que dizem que há um átomo de Deus dentro de si? Qual o propósito da vida na terra? Qual seria o propósito do Criador? Seria simplesmente criar um bando de indivíduos sobre a face do planeta e deixar jogados aqui feitos uma manada de vacas e se divertir com o que anda fazendo? Seria isto lógico? Faríamos todos parte de um circo em cuja arena seria a diversão favorita dos deuses, como um espetáculo dantesco, de uns matando os outros, roubando, enganando, fazendo sexo como animais?

Imaginar que esta nossa humanidade terrestre é a única deste Universo é o cúmulo do centrismo humano, e mais, que somos o que tem de mais evoluído mentalmente e tecnologicamente neste Universo é exagerar de vez. Há planetas neste nosso Universo em dias da criação mais adiantados que o nosso. Sendo o nosso uma experiência devidamente acompanhada por seres da hierarquia criadora já anteriores de outros planetas. Todos os seres humanos do planeta terra, encarnados ou não no plano físico, vieram de evoluções anteriores ocorridas em planetas do nosso próprio sistema solar, como ensina a cosmogênese de HPB. E antes disso, certamente nossos criadores vieram de outros sistemas e galáxias.

Evitemos entrar nestes pontos de forma detalhada porque só vai confundir a explicação. Mas de certo que há civilizações muito mais adiantadas que a nossa terrestre atual e vivendo em milhões de planetas espalhados neste Universo que parece não ter fim.

E há outros milhares de outros universos paralelos que não vemos e não temos acesso, como explica o texto do apocalipse em seus 144.000 mil universos e uma infinidade de outros atrás. Em todos os universos há em comum a 4ª. raça hominal em desenvolvimento, seres do 4º. Reino, justamente os seres do centro da criação, contando tanto de cima para baixo, como de baixo para cima, o que vale dizer que os universos não existiriam não fosse a própria existência do homem.

Se não era para evoluirmos do mineral, nem precisávamos dele advir, e se não era para evoluir como ser hominal, não precisávamos termos caído dos reinos angelicais, desde o sétimo. De fato somos a raiz e o destino da evolução do universo, por isso, nenhum ser humano pode ser considerado pouca coisa, mas sim o representante legítimo do próprio Deus na terra, uma vez que ele o habita em seu corpo.

Há seres muito avançados espiritualmente e tecnologicamente de outros planetas, a maioria já não vivendo mais em superfície, mas em planos internos de seus planetas, e estão em dias da criação mais adiantados também. Muitos estiveram aqui em vários tempos da terra, colaborando para o desenvolvimento de todos os reinos da terra, o mineral, vegetal, animal e hominal. Porém, a partir de certos tempos de cada civilização em cada onda de vida, eles obedecem o princípio de não interferência em evoluções de outras humanidades e assim deixam inclusive de efetuar visitas. São seres que já evoluíram muito, e não são mais infantis como nós, daí porque não tem curiosidade nenhuma de ver nossas vizinhas tomando banho, nem ao menos assistir ao “bbb”. Embora continuando em suas evoluções já passaram há muito tempo dessas infantilidades e como seres bem maduros desejam apenas colaborar com a evolução de nós terrestres, uma vez que deles somos irmãos e pertencemos indistintamente ao “grande oceano”, de onde viemos e para onde retornaremos, e nenhum pedaço de Deus será esquecido ou deixado para trás, posto que seria ilógico que Deus abandonasse a si próprio.

Mas vamos reduzir esta questão toda para nosso pequeno Planeta Azul no sistema solar, chamado de Terra. Para desenvolver este planeta desde o reino mineral que sustenta o reino vegetal, depois o reino animal, e finalmente a chegada do reino hominal, as hierarquias há bilhões de anos construíram e ocupam sete globos menores que o Planeta, mas tão grandes quanto continentes, como ensina o prof. JHS, estes globos, são como naves espaciais gigantes de milhares de quilômetros, e estão em um plano mais sutil dentro deste planeta, como uma dimensão paralela.

Há quatro globos em operação plena e são conhecidos como os mundos internos de Shamballa, Agartha, Dwat e Badagas. Todos são habitados por bilhões de irmãos nossos do deste Universo, já mais adiantados e evoluídos nesta caminhada, já não tão infantis e zelam por cada alma deste planeta. Desenvolvem o reino mineral, o vegetal, o animal e criam as novas mutações genéticas da raça Ariana que migra em suas constantes transformações físicas.

Estes globos são tão grandes que se materializassem nos céus tampariam o sol. São dotados de uma tecnologia que nortearam, por exemplo, o avanço tecnológico da Raça Atlante que chegaram a dominar a fusão a frio e viagens em naves espaciais de longa distância. Os Atlantes possuíam tecnologias em comum acordo com as hierarquias internas que poderiam mudar o clima planetário e até alterar o eixo planetário, como relatam as antigas escolas de ocultismo.

Dessas grandes naves partem centenas de naves mães e destas, milhares de naves menores que trabalham viajando dos mundos internos até o nosso plano físico através de portais dimensionais e aqui executam seus trabalhos ligados a manutenção dos reinos, obedecendo, entretanto ordens do Rei do Mundo, MelkTsedec (mencionado na Bíblia) de não interferência nas civilizações para que a consciência do homem possa evoluir naturalmente.

Entretanto, a cada ano que passa mais naves estão se deixando materializar-se em nossa dimensão e são vistas por muitos. Provavelmente se aproxima o tempo de que todos no planeta tomem conhecimento de suas existências como nossos irmãos dos mundos internos. Desde a década passada eu tinha recebido informações sobre por exemplo o preenchimento da camada de ozônio na atmosfera, porém, parece que este trabalho deixou de ser realizado nesta atual década.

Naves de outros planetas de há muito estão vetadas de singrarem este sistema solar, portanto, não há mais extra-terrestres e sim, somente intra-terrestres. No futuro muitas coisas serão reveladas pelos nossos irmãos que vivem nos planos internos.

Todos que sobem os degraus da escada de Jacó, os chamados ressuscitados, depois de deixaram este plano físico, passam a viver nos mundos internos, o mundo dos vivos ou céus das religiões e continuam trabalhando então pela nossa evolução. Estas informações são todas recentes na Terra e foram transmitidas pelo Prof. JHS, um ser de altíssima hierarquia que viveu aqui no Brasil e partir daqui realizou a sua missão, tendo também vindo dos mundos internos.

É evidentemente muito difícil aceitar estas informações, por isso, não há pressa, tudo será desvendado nas próximas décadas. Vários antigos luminares e discípulos aceitos já tinham este conhecimento, mas era vedada a sua exposição, mas a mencionavam através de chaves que poucos teriam acesso. Para aqueles que conseguem compreender, o livro dos Mortos Tibetano escrito muito antes de Cristo descreve estes mundos cuja entrada é permitida somente aos vivo – vivos ou ressuscitados, entretanto, os livros já citados nas partes anteriores deste texto são mais específicos.

Vamos parar por aqui que já é muita informação. Basta neste momento que tenham a certeza que nossos irmãos já mais evoluídos em consciência nos acompanham o tempo todo para nos ajudar em nossa caminhada e não para nos dizimar ou nos prejudicar.

E durma-se com este barulho.

Atama Moriya.

Home

A verdade sobre os UFO’S – 3

A verdade sobre os UFO’S – 2

A verdade sobre os UFO’S – 1

Anúncios
Esse post foi publicado em A verdade sobre UFO's, Evolucionismo, Extraterrestres, texto e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para A verdade sobre os UFO’S – 4 – Os Extra-Terrestres e OVNI’s

  1. verlan disse:

    eu achei muito interessante essa historia pois sempre quis saber mais sobre os
    extraterrestres

  2. Atama Moriya disse:

    Minha cara Ode, já é tempo de compreendermos que eterno absoluto é só Deus. Nós somos temporários em nossas personalidades, sendo cada personalidade apenas um invólucro para captação de experiências para o Grande Pai.

    Quanto aos mundos internos, vamos falar mais a respeito no futuro, com calma.

    Agradecido pelos comentários.

    Atama.

  3. Ode Marina disse:

    Olá, Atama,

    Vc disse:

    “E tudo que se manifesta no Universo, seja o que for, é forma, e portanto, se desgasta no tempo e um dia desaparece como forma e se transforma em outra coisa que ainda não somos capazes de compreender.”

    esta afirmação me deixou intrigada.

    Quanto a origem dos avistamentos no fenômeno UFO, é mais fácil pensar que vem de “longe”, mas um “longe” visível por telescópios… Pensar num “longe” aqui mesmo requer mais reflexões. Ficou tudo bem explicadinho, aqui nos quatro capítulos. Agora é rever os conceitos.
    Ode

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s