Porque Deus é Amor e o Homem qualquer outra coisa menos Amor

Hoje para variar um pouco vou filosofar sobre o Homem Moderno e seu comportamento errante ou “acertante”.

Esta frase Deus é Amor, importantíssima no contexto evolutivo das Civilizações, consta praticamente de todas as lições religiosas, de todos os credos, desde o Judaísmo, Catolicismo, Islamismo, Evangelismo, Budismo, Vedas, Protestantismo, Ortodoxos, etc. E de certa forma tem guiado o homem através dos séculos.

Eu digo importante porque qualquer civilização se serve deste aporte que possibilita uma convivência ao menos suportável do homem nas sociedades. Não há civilizações que tenha avançado e se desenvolvido sem bases religiosas que permitiram ao homem sempre chamar atenção que era fundamental o respeito, a tolerância, a semelhança e a obediência a uma Lei Maior, guiada por mãos invisíveis.

No passado houve tempos muitos difíceis, desde as constantes guerras, fomes, doenças, caça aos ditos hereges, trucidamento de cristãos, na idade média milhões de seres humanos acabaram mortos, trucidados, queimados desde as cruzadas até ainda no século 18, bem recentemente, e tudo em nome de Deus. E por contra-senso, foi também em nome de Deus que o homem evoluiu e diante da frase Deus é Amor, consolou-se em sua dor, e apesar de desejar intimamente sempre uma vingança, consolou-se em buscar a sua própria semelhança com Deus para superar os seus sofrimentos.

Claro está que se apegando em exemplos negativos do passado muitos passaram a excluir as religiões do desenvolvimento e inter-relações nas sociedades, culminando com movimentos anti-religiosos onde se busca separar completamente as questões religiosas de toda a evolução e ciências contemporâneas. Nada contra, afinal penso que o homem deve singrar por todas as suas experiências para que possa ter parâmetros e juízos de valores em sua vida.

Todo o movimento separatista do homem e sua religião nada mais é que uma reação ao exagero de poder e guerras provocadas durante séculos no Ocidente pelo catolicismo e protestantismo, ocorre que já à partir do século vinte, cientistas, filósofos, físicos e pensadores importantes, muito equilibradamente vem aos poucos juntando os cacos deixados.

Civilizações do modo que assim entendemos hoje, e amanhã este conceito estará mudado, somente surgiram na história do homem atual à partir do momento em que surgiu a cultura religiosa, pondo um freio e estabelecendo regras de convívio humano. Sem isto freios para o homem, certamente ainda estaríamos observando a pedra como nosso Deus.

“Deus é Amor”, proclamado no Evangelho de João para todo o Ocidente guarda em si talvez a mais importante chave que permitiu, mesmo que aos trancos e barrancos, o progresso humano através dos tempos porque deu ao homem alento e esperança ao homem em todos os seus momentos difíceis e estes foram muitos.

Intimamente o Homem sempre buscou se assemelhar ao Criador e este desejo intimo é o que o tem levado ao progresso. Sem este Norte, sem este parâmetro, coisas piores teriam ocorrido no passado e nem teríamos chegado até aqui.

A natureza egocêntrica do ser humano é inquestionável, é latente, é quase incontrolável. Sabendo-se disto sabiamente proclamaram-se mandamentos para que servissem e sirva ainda de freio e limites ao próprio homem. As leis de Deus, como já disse, servem de freio ao ímpeto humano de bem viver a qualquer custo. Este qualquer custo deve ter um limite, e a imposição deste limite causa ao ser humano grande sofrimento e seu único consolo é acreditar que Deus amoroso está a olhar por ele e acreditar que dias melhores virão por conta do Amor de Deus.

Se assim não fosse, já há muito estaríamos vivendo um “caos” maior, e nenhum progresso haveria. Com cerca de 6,5 bilhões de habitantes, pelo menos 4 bilhões apenas se permitem sobreviver de maneira mecânica, dotados que estão de pouca ou quase nenhuma consciência do existir. Não sabem absolutamente por que nasceram, por que vivem, e vão morrer sem saber por que morrem.

As religiões tem sido o maior freio desta população acreditando realmente num Deus bonzinho, legal, amoroso e cuida de seus filhos sobre a Terra. E isto tem dado esperança, alegria, e tem ajudado a suportar as suas próprias limitações. Embora esta crença seja boa e verdadeira, ela em si não encerra toda a questão: “Deus é Amor”, há muito mais. Mas hoje, é melhor que o ser humano assim acredite limitadamente para que não vá acreditar no oposto, quando então a situação da convivência civil tornar-se-ia impossível diante dos graus de desequilíbrios econômicos reinantes.

Porém, todos sabem que o homem é sempre dominado nas piores situações pelo ódio, quando se torna uma bomba ambulante, por isso, estas condições de desequilíbrios dentro das sociedades devem ser resolvidas antes que a panela de pressão exploda de vez.

“Deus é Amor”, mas o Homem ainda não o é, embora a Ele tente se assemelhar, ainda está longe disto.

Ainda não aprendemos que a miséria humana é a raiz e a mãe de todas as desgraças e cada vez que as populações tem crescido, apenas mais miséria humana estão sendo distribuídas.

Como o homem poderia um dia amar ao próximo como a si mesmo se nem ao menos ele sabe quem ele é?

Até que ponto caberá ao Homem atual ajudar a resolver esta questão da miséria humana antes que chegue ao ponto de implosão social contra si mesmo, será que ao menos ele percebeu que estamos próximos de um choque violento na história da humanidade?

Quem viver verá nas próximas décadas que Deus é Amor, mas apenas quando o Homem é Amor também.

Atama Moriya.

Home

Anúncios
Esse post foi publicado em Evolucionismo, O Homem Simbiótico, Sofrimento, texto e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Porque Deus é Amor e o Homem qualquer outra coisa menos Amor

  1. Borboleta disse:

    “Deus é Amor”…

    Somos criaturas de Deus, portanto, somos amor em essência.

    “Deus é Amor” também significa que o amor é o caminho que nos aproxima de Deus. O Amor é soma de todas as virtudes. Uma sociedade que baseia seus princípios no amor, é uma sociedade viva, saudável e virtuosa.

  2. Adriana disse:

    Oieh Anjo..olha eu aqui!!!

    Nossa… que texto maravilhoso!!!

    Acredito meu anjo, que muitos chegaram em um “marco zero”, onde não creio que exista outro caminho a não ser… o Amor… o reconhecimeto de que são filho do Amor…amor de Deus nosso Pai… que ainda estamos longe de compreender, mas em tempos de conhece-lo em nois e no próximo e na Vida!!!

    beijinhos, muitos beijinho…

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s