Os desafios que a humanidade enfrenta e que criarão novos paradigmas de sobrevivência e huma-unidade – Parte 6

No final do século 20 um gigante até então adormecido, despertou após um longo sono de milênios. Este gigante amarelo, o grande dragão vermelho do leste, sempre se manteve afastado, aparentemente, alheio as coisas do mundo, evitou se envolver em grandes guerras e se preparou internamente para adentrar no mundo e nele fazer história.

A abertura do mercado Chinês certamente foi muito mal prevista pelos demais países e seu potencial econômico e com uma população que ultrapassa a um sexto do planeta foi por demais subestimada pelos sistemas econômicos.

Hoje a China já se tornou umas das maiores realidades econômicas mundiais, não só produzindo e exportando, como também consumindo e muito e cada vez mais pressionará os mercados de fornecimentos de insumos básicos e alimentos. Com reservas cambiais que ultrapassam a um trilhão de dólares, certamente está desequilibrando todo o sistema econômico mundial.

E também hoje, neste início de século 21, outro gigante aos poucos vem invadindo o sistema econômico mundial, a Índia, com uma população de 1,1 bilhão.

Ambos dominam também altas tecnologias, energia nuclear, mineração, grandes produções agrícolas, ótimas universidades, centros de pesquisas avançadas, mão de obra especializada barata e muito capital para investimento.

É inegável que o crescimento econômico destes países, aliado ao crescimento econômico de países emergentes como os países latinos e os africanos, criou uma força maior para pressionar os preços sobre o consumo de minérios, petróleo e alimentos.

Afora isto, o fenômeno da globalização, também subestimado, trouxe à tona um forte aumento da procura por bens que hoje viajam pelo mundo e cada vez mais a custos mais baixos, forçando as indústrias de países ricos a se adequarem a uma nova matriz de preços, sendo esta uma tendência mundial irreversível e quem não navegar nesta corrente tende a desaparecer na economia.

Desde a década de 80 do século passado inúmeras empresas mudaram suas fábricas para o leste asiático para produzirem não somente com qualidade, mas também com custos bem mais baixos, como eletrônicos, componentes de computadores, chips, processadores, roupas, tênis a custos menores que dois dólares o par (o mesmo de marcas famosas que são vendidos a mais de 100 dólares no Ocidente), entre centenas de outros produtos.

A mudança em massa de sistemas produtivos dos países ricos para os chamados emergentes nos últimos vinte anos tem produzido uma forte queda na renda de consumo das populações de países ricos, uma forte tendência de redução que ainda não encontrou o seu patamar mínimo, portanto, deve continuar em queda.

A criação de barreiras alfandegárias e subsídios internos para indústria e agricultura têm buscado manter este equilíbrio, mas são fatores que distorcem a economia e não devem subsistir por longos períodos para evitar problemas mais adiante.

Paralelamente a renda de consumo das populações de países emergentes tem crescido a taxas assombrosas de 10% ao ano em muitos países. É um fator econômico da equanimidade globalizada que acontece de forma invisível. É de se supor que tudo caminha para uma média única no futuro, muito embora isto pareça distante hoje.

A própria população mundial cresce a uma razão de quase 10% a cada década e força situações e acomodações econômicas fortíssimas. Na economia, independente de qualquer controle, ela própria como força autônoma busca caminhos e soluções que independem de programações governamentais.

– continua

Por Atama Moriya

Home

Anúncios
Esse post foi publicado em Desafios da Humanidade. Bookmark o link permanente.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s