Capítulo 12 – O Amor, o Homem e a Mulher

(clique aqui para ver link para todos os capítulos)

A base para a criação do ideal do ser humano, ou melhor, do super ser humano, um digno filho de Deus, com os nortes em princípios divinos, é sustentada pelos elevados ideais de moral e ética.

Quando da separação de macho e fêmea, homem e mulher, tais princípios ficaram mais evidentes no macho, a moral e na fêmea, a ética. Posto que o homem, desde o princípio nas vidas duras das cavernas obrigava-se a criar normas de conduta tribais e pessoais para a sobrevivência da espécie, posto que desenvolvendo mais o lado racional do cérebro, desenvolvia paralelamente as normas que produziriam melhores resultados no tempo. Tais como o dever de trabalhar nas caçadas, o dever de proteger a todos, o dever de lutar pela sua tribo, o dever de prover os bens materiais à sua prole e à sua fêmea, como abrigo, proteção, calor, e alimento.

Já a fêmea, mais frágil fisicamente e trabalhando mais ativamente o cérebro das emoções, sentidos e sentimentos, desenvolvia as normas de ética de conduta, tais como o amor, a paixão, a escolha de machos que pudessem gerar filhos sadios, fortes, e machos que pudessem protege-la nas intempéries da vida. Então buscava e busca ainda, proteção, carinho, amor, vitalidade física e sexual, e segurança para o seu ninho de amor e família.

É evidente, que a poligamia era um grave risco à sua própria integridade e de sua prole, portanto, tratou ela de criar valores éticos, de paixões, ciúmes, e posse, que aos poucos realmente foi se instalando na mente racional do homem. Ruim? Não, apenas uma fase mais primária do desenvolvimento do amor, coisa de que o homem antigo não tinha muitas quedas. Então ela, a fêmea, começa a se valorizar, cria a vaidade, a beleza, e padrões de quadris largos e peitos grandes, para atração física e assim ela obtém o poder de escolher sempre o melhor macho com as condições precípuas requeridas.

Estes arquétipos ficaram gravados e até hoje estes conceitos subconscientes são praticados, com mais ou menos entendimentos. Apenas que hoje, ainda em desenvolvimento o ser humano espiritual, ou o homem e a mulher teológicos e não mais animais, muito se utiliza da regra simples do homem dinheiro por amor, e da mulher amor por dinheiro. Dinheiro, não no mal sentido, mas no sentido que garante a segurança do tempo das cavernas e é imprescindível como ideal de material, assim como é imprescindível o ideal de espiritualidade elevada se realmente se quer erguer o nível de consciência.

Ainda hoje, vemos as atitudes e os ideais ainda primitivos vigorando na sociedade; homens que querem poder e dinheiro, cada vez mais, e mulheres que os incentivam buscando sempre arquétipos de beleza, tipo quadris sensuais, plásticas nos seios, glamour, feitiços de sensualidade, roupas sensuais, etc…

É o exemplo típico da cegueira inconsciente do homem que compra com carrões e poder amor por dinheiro e da mulher que busca dinheiro vendendo amor. Sei que não escrevo bobagens, esta é a nossa realidade mais presente nas relações entre o homem e a mulher ditos modernos.

Pode este tipo de amor ser o Amor de Deus? Quem se atreve a responder?

Não fiquem aborrecidos ou aborrecidas comigo, mas apenas observem as nossas sociedades ditas inteligentes, modernas, evoluídas, cientificamente preparadas, etc. Pouca coisa mudou em sua origem precípua, apenas que falta enxergar no íntimo as motivações para tantas mesquinhez, dureza com os outros, prepotências, vaidades, ódios, egoísmos existenciais, famílias fechadas em si mesmas, etc..
O que é isto tudo? Qual a origem desta pobreza de Amor ao Próximo? Porque tanta competividade em nossas vidas? Por que temos que ser sempre mais ricos e poderosos que os outros?

Onde anda o espírito de Evangelho de Cristo? Ser uma “ovelha” é irremediavelmente ser “atropelado”, ser explorado, você pensa que está sendo amado ou amada, mas é tudo pura ilusão, porque logo se vê que está sendo “roubado” por outros seres com sentimentos ainda mais primitivos em existencialismos cavernosos. Mas não seria esta a realidade que criamos?

Sede uma ovelha que tudo dá em amor e logo receberá todas as pedras que os ditos humanos lhe preparam na sociedade que exige valores duros dos homens e das mulheres, se estes quiserem nele viver. É por estas razões, de tanta dureza e sofrimentos que muitos não resistem e abandonam os seus ideais de amor e felicidade e se contentam apenas com os seus ideais existenciais, e acabam por até constituir famílias, as quais passam a proteger e venerar como o seu verdadeiro Deus. Então o Cristo foi derrotado? Deu a vida em honra a sua tese de que o Amor de Deus a tudo vence, mas foi derrotado pelo incrédulos e duros em suas vidas? Estaria a verdadeira e pura relação de amor entre o macho e fêmea ser eternizada apenas como sendo a relação do macho e da fêmea e nunca, jamais, um dia surgir pela Terra o ideal do Cristo, do Homem e da Mulher encontrando-se em Amor a Deus, e não amor entre si próprios apenas, o qual se expande para todos os irmãos da Terra?

Voltamos um pouco aos temas anteriores: quantas espécies de amor pode haver? Que tipos? Qual é o Amor entre o Homem e a Mulher? Ou pelo menos qual seria este ideal de Amor? Quem vive este Amor de Deus em suas relações?

Seria uma tolice toda essa estória ou história de “cordeiro de Deus” que se entrega aos maus por Amor a Deus? Estes que de tempos em tempos assim o fazem são apenas loucos e insanos porquanto pela leis da vida vai lhes sobrar apenas tristezas, frustrações, infelicidades, explorações e alvos de toda a mesquinharia humana?

Quem se digna verdadeiramente a ser ridicularizado em público diariamente porque carrega em suas costas a cruz imaginária do ideal de Cristo de Amor de Deus entre os homens e mulheres da Terra?

Logo será chamado de tolo, bobo, fraco e fracassado diante dos ideais da sociedade, então seria tudo um fracasso toda a vida evangélica de pureza e amor? Como Jesus, o Cristo, quem se digna a ser rotulado de fracassado?

É na vida real de hoje é assim, você com toda a pureza vai com montes de amor ao próximo e logo, gentilmente, será explorado e violentado por todos os outros, inclusive aqueles que você imaginava que te amava, mas não, se você não representa e não apresenta os ideais da sociedade, você é do time dos explorados, apenas e jamais amado, posto que tipo de amor estes seres que se arvoram de vencedores na vida podem lhe conceder?

Diante de tantas questões, como vamos voltar a relação do primeiro núcleo: o homem e sua moral, unido em amor à mulher e à sua ética. Tudo muito lindo e belo, dentro de iguais conceitos, mas se fugires e avançares em seus graus de consciência, nada disto poderá lhe parecer lógico e razoável, porquanto, não será este o seu ideal de amor, posto que este amor cada vez mais se assemelha ao Amor do Pai e distancia-se cada vez mais do amor de macho e fêmea.

Mas será realmente que o Cristo era um louco ao proclamar o verdadeiro e único amor que é simplesmente irrealizável pelas leis de sobrevivência da sociedade?

E você, está preparado de fato para sacrificar os seus ideais de amor e felicidade de vida terrena e apenas material pelos ideais de amor, bondade, solidariedade e humildade dos ideais de Jesus, o Cristo, ou também vai fazer de conta que é Cristão nas horas vagas? A quem devemos imitar em vida: aos ricos e famosos e aparentemente felizes, como impõe a sociedade, ou a Jesus que entregou a sua vida em holocausto por todos nós? Se ao primeiro, você não precisa mudar nada, continua fazendo o de sempre que está tudo certo, mas se ao segundo, o “louco”, necessariamente seus ideais devem mudar radicalmente e isto não se faz pela metade, mesmo porque, como sempre enfatizo, não existe meio-homem, meio certo, meio-honesto, meio cristão, meu filho de Deus, ou é, ou simplesmente não é, por isso, não tente enganar a si próprio e à sua consciência. Não ame a Deus em pensamentos, mas em atos e ações em vida, depois de morto nada mais adianta os arrependimentos.

Qual o tipo de Amor você vive hoje?

Isto não é uma crítica, é apenas o ponto do observador que nos conduz ao “conheça-te a ti mesmo e conhecerás a Deus, o teu Pai”.

Qual é o seu ideal de vida biológica e o seu ideal de vida espiritual?

Quais sãos os ideais de Amor ao próximo de que Cristo vos ensinou?
E o quanto você está próximo desta entrega ou o quanto você está distante desta entrega? E o mais importante, o quanto você realmente deseja chegar? E começando por onde?

Quantos são os homens e as mulheres hoje que conscientemente não estão mais a procura de virilidade, seios, belezas efêmeras, dinheiro e poder e sim medindo o tamanho dos ideais crísticos em seus parceiros ou futuros parceiros conjugais?

Ahhh, muitos dirão, mas na vida real, isto tudo não existe! Bom, então, a vinda do Cristo foi em vão, posto que não há cordeiros, mas apenas lobos, e destes corremos e atrás deles corremos. Que pena, humanidade! Você é capaz de admitir que Jesus fracassou em sua missão?

Mas enfim, Deus Pai e Mãe sempre nos envia seres maravilhosos que de tempos em tempos são continuamente massacrados por causa de seus ideais, e graças aos Franciscos, cujas vidas ninguém em sã consciência jamais pretende imitar posto que eram “loucos” e “tolos” em acreditarem em uma vida de pureza espiritual, justamente estes mantiveram a luz da chama da vida ainda acesa, mas não será por muito tempo, se esta humanidade continuar com computadores e bombas atômicas vivendo ainda dentro de suas cavernas de vida, parecendo ricas e felizes, mas paupérrimas espiritualmente e assim descobrirão somente ao desencarnarem e desta não para melhor, mas para pior.

É, meus irmãos, evoluir em consciência, exige mais de cada um, e não apenas teorias e conceitos de que “eu sou o trigo, e você aí é o joio”; “eu vou me salvar porque assim me acho perfeito em amor ao próximo, e você com esta vida miserável morrerá para aprender.”

Ah, falta muito amor a todos nós, não é mesmo?

Ninguém é joio e ninguém é trigo, ninguém é bom, ninguém é mal, apenas tem muitos apegos primários em vida, mas vai superar um dia, mas não hoje. Então não se preocupem com o dia de amanhã, porquanto não há nada para ser salvo, e nada para morrer. A não ser que você evolua sob novos paradigmas e ideais crísticos em sua vida.
Caso contrário, continua a roda da vida; vai e constitua a sua família, crie a sua prole, como todo mundo faz, que deve estar certo também. Veremos se os Franciscos tinham razão ou eram realmente “loucos e insanos” ao se entregarem aos ideais crísticos em vida.

Sabemos que todos, toda a humanidade, estão neste momento cósmico sendo julgados; isto está nas escrituras deixadas pelos “loucos”. Quero apenas que pensem quais seriam os ideais pelos quais seremos ou somos julgados? Seriam o ideais do homem dinheiro-poder e amor e da mulher amor-dinheiro e poder ou seriam pelos ideais crísticos, trazidos à Terra por aquele outro “louco”, como se chamava mesmo? Nessas horas ninguém se lembra.

Caso você tenha considerado muito “duro” estes pensamentos, quero te dizer que não são meus estes pensamentos, “duro” certamente é o que vai dentro dos que consideram “duros” as verdades do Cristo quando interpretadas à luz da prática na vida num nível mais elevado de consciência. O tempo urge para muitos, que estão preocupados unicamente consigo mesmos, posto que não mais voltarão a esta Casa; mas para outros, há tempo de sobra porque estão cumprindo o chamado de Amor de Deus e à Deus e não às efemérides da sociedade atual e são os novos “Franciscos” desta Era.

– continua –

Atama Moriya

Home

Anúncios
Esse post foi publicado em Livro online-Amor, O amor o homem e a mulher, texto. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Capítulo 12 – O Amor, o Homem e a Mulher

  1. Cristiane Costa disse:

    Querido.

    Essa questão é tão profunda quanto os sentimentos que muitas vezes nos confunde, porém a sensação de se sentir preenchido em relação ao ser amado é maravilhosa, assim como a perda é dolorosa, mas sempre temos os dois lados, a dor e a felicidade, aprender a conviver com esses momentos é complicado, mas somente com o amadurecimento pessoal e o tempo para cada um de nós encontrar a sua resposta.

    Escreva para mim.

    Com Carinho Cristiane Costa.

  2. Lucilene APARECIDA WOFF disse:

    Olá,hoje dia 31 e dezembro,li esta página esse texto é maravilhosos,ajudou-me a entender tudo o que eu venho sentindo nesses ultimos dois anos e realmente pensava ser loucura, acho que o verdadeiro amor é despertado em nós quando na nossa pequenez pedimos à Deus que a pessoa que amamos encontre o caminho,aí vem os desafios.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s