Capítulo 1 – O Amor, o Homem e a Mulher

(clique aqui para ver link para todos os capítulos)

Falamos todos os dias em amor, vemos muitos a nossa volta sempre achando que amam, outros muitos procurando por ele de forma
desesperada. Muitos outros aparentemente satisfeitos. E tantos outros que já desistiram e esvaziaram suas vidas.

Todos os dias podemos sentir que estamos felizes ou não, ou se de fato estamos, na verdade, nos escondemos de descobrir a verdade, e assim preferimos nos esconder de nós mesmos, e por causa desse medo torna-se conveniente não desvendar uma realidade pessoal e íntima. O que é isso? Bem lá dentro, no fundo de nossas almas podemos nos descobrir que passamos boa parte de nossas vidas não tão felizes como imaginamos que seria a felicidade.

Todo o universo está baseado em polaridades, positivo e negativo, bem e mal, sol e lua, positron, eletron, etc.. E também, sabemnos que tudo é trino na criação. Corpo, alma e espírito, Pai, Filho, Espírito Santo, 1ºTrono, 2ºTrono e 3ºTrono, Kether, Chockmah e Binah, etc…

Assim também é o homem, trino na criação e polar em existência em conjunto com a mulher. A simbologia da costela de Adão apenas nos remete a uma situação inconsciente de vazio quando não estamos acoplados a uma dualidade relacional. Quando só, mesmo em ambientes rodeados de pessoas, continuamos a nos sentir “sós”, é esta sensação que unicamente pode ser preenchida com a completitude num relacionamento mais íntimo. Mas por que? De onde parte esta necessidade do Ser?

Compreender por que a natureza do homem e da mulher é sempre a busca de um pelo outro não passa simplesmente aceitando que a mulher é uma costela do homem. Porque se atraem tanto, se repulsam tanto, se amam tanto quando se acham e se odeiam tanto também quando se separam ao descobrirem que são diferentes, são opostos, são polaridades que se repulsam, exatamente como matéria e anti-matéria se repulsam e se destroem quando juntas.

É verdade, somos cópias macros dos átomos e o Universo é a cópia macro de tudo. Porque razão na física se comprova que a união de partículas positivas e negativas geram numa fração milionésima, infinitesimal, tudo se destrói em anti-matéria? Há ainda um elemento faltando no estudo das partículas, e a física moderna avança sobre este conhecimento quando cientistas alemães ensaiaram a união destes opostos, mesmo que por frações de tempo, mas bem maiores que as anteriores com a utilização de um terceiro elemento.

O esoterismos enquanto mãe de todos os conhecimentos do homem, destarte não haver na ciência nenhuma compreensão neste sentido, ensina-nos que são necessários na criação sempre três elementos, de trindade, de tríade, de pai, filho e espírito santo, e não apenas dois e este pressuposto é válido em todos os campos do Universo, assim sendo, na química também, nas biologia, etc. Então, eu me pergunto não seria assim também nos demais Reinos, o animal e o hominal?

Afora isto, há questões embutidas no inconsciente feminino que desconhecemos ainda, vejam, quando nos referimos aos estudos de antropologia, história, psicologia, etc…ciências em geral, sempre nos referimos “O Homem” e não “A Mulher”, e porque razão? Observo que quando colocamos “O Homem”, a mulher automaticamente se entende incluída neste contexto, diferentemente, se escrevemos “A Mulher”, vamos diretamente somente ao mito feminino e não a toda a casta hominal. Aliás, a palavra homo, ou homem, vem de hominal, e a palavra mulher, vem de “melhoral”…brincadeirinha…rsrsrs.

Por que razão Deus, em sua infinita Sabedoria separou a costela de Adam Kadmon e criou este outro Ser, em princípio como igual, mas em verdade, um desigual, mas somente em corpo e mente concreta, porque continua igual em alma, espírito e mônada. Mas que raios, alguém pode acender as luzes ….. como na piada do português… que foi para uma festa de arromba e não sabia mais quem era quem…..rsrsrs.

Examinemos esta questão, por que Deus criou a mulher? Não podia ficar sem essa? Teria sido para divertir os Deuses do Olympo nos ver aqui na Terra o tempo todo feito gato e cachorro? Qual a razão pretérita?
Bem, deixo-vos com essas questões e voltarei ao assunto depois.

– continua

Atama Moriya

Home

Anúncios
Esse post foi publicado em Livro online-Amor, O amor o homem e a mulher, texto. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Capítulo 1 – O Amor, o Homem e a Mulher

  1. ismael disse:

    isso é muito complexo exelente

  2. Cristiane Costa disse:

    Querido.

    Essa questão é tão profunda quanto os sentimentos que muitas vezes nos confunde, porém a sensação de se sentir preenchido em relação ao ser amado é maravilhosa, assim como a perda é dolorosa, mas sempre temos os dois lados, a dor e a felicidade, aprender a conviver com esses momentos é complicado, mas somente com o amadurecimento pessoal e o tempo para cada um de nós encontrar a sua resposta.

    Escreva para mim.

    Com Carinho Cristiane Costa.

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s