Por que as pessoas buscam sofrer mais que as outras?

Há algo de interessante neste tema, muito comum hoje observarmos que de uma maneira geral há muitas pessoas que conhecemos que se encaixa perfeitamente neste perfil.

Claro está que ninguém em sã consciência admite isto. Mas justamente a sã consciência não permite esta visão delas próprias.
More…Interessante observar que não se trata apenas de rotular fulano e beltrano de pessoas com baixa auto-estima, não, não é isto. A baixa auto-estima é um outro sintoma mais da superfície da personalidade.

Há algo a mais no inconsciente gravado durante o desenvolvimento da alma espiritual e da alma anímica do ser. Este conhecimento já foi retratado algumas vezes por alguns iluminados, como Budha, Christo e mais recentemente por Carl Jung, mas pouco compreendido ainda.

Claro, não pretendemos chocar a classe científica da psicologia, mas vamos abordar um outro aspecto.

A teosofia nos ensina que ainda estamos em formação, como ser, uma evolução que pode ser considerada natural sob esta ótica, mas que demandará “n” vidas ou renascimentos para este aperfeiçoamento. E não é só físico, mas também de todos os corpos espirituais. Ninguém ainda está completo e perfeito neste 5º. Dia da Criação. Haverá tantos outros mais em centilhões de anos do futuro. Já explanei isto no texto sobre as Raças.

Dentro os arquétipos ou modelos nos quais nos copiamos, como moldes a serem desenvolvidos, há uma sindrome muito mal compreendida do “pecado original” e isto está definitivamente gravado nos átomos permanentes. Esta dupla palavra tem uma significação enorme, e infelizmente não dá para escrevermos agora. Mas abordaremos apenas um de seus aspectos do simbolismo de Adam Kadmon, o ser original.

O simbolismo da maçã ao ser retirada da árvore da vida e comida por Adam Kadmon que consta dos grandes testamentos leva a Adam cair literalmente por ter cometido o seu pecado original, portanto, o faz não merecer do Reino dos Céus, culpa essa que ele traz consigo em seus arquétipos originais, como uma gravação no seu processador da vida. Diante desta culpa e desta consciência de “erro grave” ele singra a terra há milhões de anos.

Este sentido de “culpa” é sentido pela sua consciência, uma das colunas que mantém o ser humano, sem esta não seria humano, mas um simples animal. É meus amigos, a dor da consciência pelo bem ou pelo mal é conduz e mantém o homem em evolução, senão, ou sem ela, degenerava e virava bicho.

Esta culpa espiritual que é sentida pela alma ou almas, leva o homem a agir de forma irracional, mesmo considerando que ele é ainda mais animal que hominal, e traz à tona um outro problema: o medo.

É completamente inconsciente, mas o homem tem medo de não ser aprovado pelo Pai, cuja figura é lhe imposta na sociedade, como um ser durão, que castiga, fulmina, dizima, mata e destrói.

Esta noção e idéia original de castigo é latente em todas as sociedades e religiões, algo com a qual muitos não mais aceitam e não mais convivem nos dias atuais, mas mesmo assim, sofre por este medo. E como sofre, e como tem medo! Tem medo de não ser feliz, tem medo de morrer, tem medo de ser castigado, tem medo de ser punido, tem medo dos outros homens, tem medo até da sombra quando pensa que é um fantasma. Vixe! Que sujeito medroso!

Esse medo o leva a uma outra situação, também inconsciente, que é o desejo de se purificar perante Deus e perante outros membros da sociedade e, portanto, quer ser visto intimamente como um herói, um ídolo, um ser amado por todos.

Ser amado é que lhe cobre no seu intimo o seu pecado original, como se um bastasse para liberá-lo da culpa pelo pecado de ter falhado e ter sido banido para todo o sempre do paraíso.

Não ser amado, ser um ser solitário, rejeitado e desaprovado o torna infinitamente triste, infeliz e depressivo. Já pensou não ser aceito e ao invés de admirado pelos “outros” tornar-se um ser rejeitado e odiado por todos inclusive sua família?

Na sua faina inconsciente de ser amado, este ser que deseja ser aprovado pelos outros e por Deus, passa a viver uma síndrome perante as pessoas de sua relação mais íntima e busca constantemente suprir isto chamando a si a atenção através de sua doação, especialmente quando dá atenção em demasia aos seus relacionamentos familiares.

Não é simples entender isto, mas reparem que as pessoas se primam de fazer as coisas de forma não por doação, não exatamente por um amor maior, mas por ações que equivalem em seu íntimo a “sacrifícios”. Tudo é um sacrifício. Até mesmo fazer um jantar em casa é um sacrifício, tanto assim, que posto na mesa, exige que todos gostem e apreciem este seu “sacrifício”. Se dá um beijo é um sacrifício, porque logo cobra uma retribuição. E assim podemos descrever milhares de outras situações.

Na verdade, e na aparência, ninguém assim se reconhece, mas se for verdadeiro consigo mesmo, vai ver que esta “síndrome do sofrer mais que os outros abate a quase todos”, principalmente aqueles que se dizem durões, rígidos, trabalhadores de 15 horas de trabalho, pais exagerados no cuidado com os filhos, estes são os mais afetados pelo desejo de sofrimento, em detrimento de quererem que todos sofram mais que ele e ele impõe esta condição principalmente na família, este cara durão quer ser reconhecido como aquele que se sacrificou em vida pelo bem estar de todos. É um contra-senso? Sem dúvida, porque ainda não reconheceu a origem deste comportamento absolutamente irreal.

Simplificando e finalizando, não levem a vida tão a sério, não desejem serem os super-heróis que morre pelos seus, não desejem serem amados, tudo ocorre de uma forma natural, não é necessário sofrer, nem, é necessário sacrifícios na vida, apenas o bom viver na paz e no amor natural, sem dor, em com a aprovação de Deus que é só amor e não colocaria seus filhos para sofrerem por redenção, isto é uma tolice.

Abra a mente e crie uma nova visão de vida, e assim permitirá não só a si, mas para aqueles que convivem contigo, amor aos montes e sem sacrifícios e sem desejar sofrer mais do que os outros.

Luz Plena a Todos.

Atama Moriya.

Home

Anúncios
Esse post foi publicado em Por que sofres, Sofrimento, texto. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Por que as pessoas buscam sofrer mais que as outras?

  1. Cristiane Costa disse:

    Bom dia Meu amigo Atama.

    Gostaria de te cumprimenta-lo pelo blog e por ser essa pessoa maravilhosa que você é. Quanta luz e sabedoria brota de uma pessoa que é mais que especial. A mensagem a cima é a mais pura verdade, hoje as pessoas tentam se refugiar nos sofrimentos fazendo como se o sofrer fossem uma muleta ou um motivo para justificar a falta de coragem de lutar pela felicidade.

    Parabéns

    Com Carinho

  2. Ode disse:

    Boa tarde, Atama!!

    Li suas postagens no recente blog criado logo que vc o anunciou, e voltei a reler com mais calma para aqui, além de cumprimentá-lo pela iniciativa, fazer um breve comentário.
    Organizar aqui as elevadas inspirações que, pelo pouco que acompanho, diariamente são atraídas por vc, me faz pensar o quanto pode nos ser útil em nossos próprios insights.
    Somos bombardeados pela mídia com assuntos nefastos, que têm afetado o estado de espírito de cada um, de diversas formas.
    Colocando na balança, há muito mais ao redor que nos puxa “para baixo” do que o contrário. Então, fica difícil acessar a fonte que só jorra para aqueles que, como vc disse aqui na última postagem, não têm medo, não cultiva culpas, não vive “em sacrifício”.
    Vida Longa ao Blog do Atama! Que ele possa ser a “pedra de toque” do entusiasmo pela Vida de muitos de nós, e que no momento certo as mensagens aqui colocadas cheguem aos seus destinatários, transformando-se na energia positiva vital para os tempos atuais. Parabéns!!
    Ode Marina

Opte por deixar comentários claros, concisos, compreensíveis e racionais. Evite palavrões, palavras ásperas e críticas/ofensas a outras pessoas. Lembre-se que este blog é muito lido por menores de idade. Por favor, deixe bons exemplos.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s